Abrir menu principal

Alterações

3 bytes removidos ,  11h46min de 16 de abril de 2017
A cânfora é um terpenoide que ocorre naturalmente na [[seiva]] e nos tecidos de diversas [[planta]]s, aparentemente como uma defesa contra o ataque por [[insecto]]s e, nalguns casos, eventualmente como [[defesas vegetais contra a herbivoria]].
 
O composto é abundante na madeira da canforeira, a espécie ''[[Cinnamomum camphora]]'', uma grande árvore [[perenifólia]] nativa do sueste da Ásia (particularmente de [[Samatra]] e [[Bornéu]], mas presente na [[Indochina]] e sueste da China). Embora a canforeira tenha sido historicamente a principal fonte de cânfora natural, outras espécies são igualmente ricas, ou mesmo mais ricas, neste composto. Entre as espécies historicamente usadas para produção de cânfora estão diversas espécies da família [[Lauraceae]], com destaque para ''[[Ocotea usambarensis]]'', e as pertencentes ao género ''[[Dryobalanops]]'' (árvores ''kapur''), da família [[Dipterocarpaceae]], um grupo de grandes árvores madeireiras da região [[Indoregião indo-Malaiamalaia]].
 
O [[óleo de rosmaninhoalecrim]], extraído das folhas de [[alecrim]] (a espécie ''[[Rosmarinus officinalis]]''), da família [[Lamiaceae]], contém 10 a 20% de cânfora,<ref>{{cite web|title=Rosemary|url=https://www.drugs.com/npp/rosemary.html|publisher=Drugs.com|accessdate=23 July 2016}}</ref> enquanto os óleos essenciais extraídos das folhas de espécies do género ''[[Heterotheca]]'' ([[Asteraceae]]) apenas contém 2 a 5% de cânfora.<ref>Lincoln, D.E., B.M. Lawrence. 1984. The volatile constituents of camphorweed, ''Heterotheca subaxillaris''. Phytochemistry 23(4):933-934</ref> Outro grupo de plantas ricas em cânfora, embora em teores mais baixos que as anteriores, é constituído pelas espécies do género ''[[Ocimum]]'', a que pertence o [[manjericão]], especialmente as espécies ''[[Ocimum kilimanscharicum]] (africana, mas cultivada na Ásia) e algumas variedades asiáticas de ''[[Ocimum basilicum]]''.<ref>[https://books.google.pt/books?id=7_KPgxEglHAC&pg=PA349&lpg=PA349&dq=asian+camphor+basil&source=bl&ots=nVL8F8TLbH&sig=meTHC5OU5-UhkpB80nqor1gBmmI&hl=pt-PT&sa=X&ved=0ahUKEwiT_e-n8ajTAhULQBQKHU7cBPAQ6AEIWjAM#v=onepage&q=asian%20camphor%20basil&f=false Thomas DeBaggio, Arthur O. Tucker, ''The Encyclopedia of Herbs: A Comprehensive Reference to Herbs of Flavor and Fragrance''. Timber Press, 2009].</ref>
 
A cânfora pode ser sinteticamente produzida a partir do óleo de [[terebintina]], um líquido obtido por [[destilação]] da [[resina]] de [[conífera]]s.
 
A cânfora pode ser sinteticamente produzida a partir do óleo de [[terebintina]], um líquido obtido por [[destilação]] da [[resina]] de [[conífera]]s.
==Descrição==
A cânfora é uma substância é cerosa, branca ou transparente, com um odor forte e aromático,<ref>{{cite book |author=Mann JC, Hobbs JB, Banthorpe DV, Harborne JB |title=Natural products: their chemistry and biological significance |publisher=Longman Scientific & Technical |location=Harlow, Essex, England |year=1994 |pages=309–11 |isbn=0-582-06009-5 }}</ref> presente em diversas plantas, com destaque para as pertencentes à ordem [[Laurales]]. A sua fonte inicial foi a madeira da canforeira, ''[[Cinnamomum camphora]]'', uma árvore [[perenifólia|perene]] originária do [[Sueste Asiático]]. O composto é industrialmente sintetizado a partir do óleo de [[terebintina]] e é usado como [[bálsamo]] e com outros propósitos medicinais. It is used for its scent, as an ingredient in cooking (mainly in [[India]]), as an [[embalming fluid]], for medicinal purposes, and in religious ceremonies.