Diferenças entre edições de "Mitologia maia"

38 bytes adicionados ,  12h58min de 7 de julho de 2017
m
Foram revertidas as edições de 177.20.243.197 (usando Huggle) (3.1.22)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (Foram revertidas as edições de 177.20.243.197 (usando Huggle) (3.1.22))
{{sem notas|data=abril de 2017}}
<!-- O deus central do panteão maia é [[Itzamná]]. A mais velha, o deus criador, do fogo e do coração. Também há o deus Sol, [[Kinich SSTECAAhau]], FOIe MUITOà IMPORTANTEdeusa PARA A MITOLOGIA a''' se refere às extensivas crençasLua, [[politeísmo|politeístasIxchel]]. da civilização maia [[Pré-colombiano|pré-colombina]]. Esta cultura mesoamericana seguiu com as tradições de sua religião há 3.000 anos até o [[século IX]], e inclusive algumas destas tradições continuam sendo contadas pelos maias modernos.>
{{Civilização maia}}
A '''mitologia maia''' se refere às extensivas crenças [[politeísmo|politeístas]] da civilização maia [[Pré-colombiano|pré-colombina]]. Esta cultura mesoamericana seguiu com as tradições de sua religião há 3.000 anos até o [[século IX]], e inclusive algumas destas tradições continuam sendo contadas pelos maias modernos.
 
São só três textos maias completos que sobreviveram através dos anos. A maioria foi queimada pelos espanhóis durante sua invasão da América. Portanto, o conhecimento da mitologia maia disponível na atualidade é muito limitado.
[[Xibalbá]] é o perigoso inframundo habitado pelos senhores malignos da mitologia maia. Se dizia que o caminho para esta terra estava infestado de perigos, era escarpado, espinhoso e proibido para os estranhos. Este lugar era governado pelos senhores demoníacos Vucub-Camé e Hun-Camé. Os habitantes de Xibalbá eram treze:
 
# [[Hun-Camé]]
# juao artur
# [[Vucub-Camé]]
# [[Xiquiripat]]
71 702

edições