Abrir menu principal

Alterações

53 bytes adicionados, 08h17min de 8 de agosto de 2018
corrigindo crases
Criado por [[Joe Simon]] e [[Jack Kirby]], em 1940, sua primeira aparição do personagem ocorreu na revista em quadrinhos ''Captain American Comics'' #1, da [[Timely Comics]]. Inicialmente seria chamado de ''Super American'', mas logo Simon preferiu chama-lo de ''Captain American.''<ref name="secreta">{{citar livro |autor=[[Sean Howe|Howe, Sean]]|título=Marvel Comics : a história secreta|ano=2013 |editora=[[Leya Brasil]] |isbn=9788598903514}}</ref>
 
O personagem foi antecedido por outro herói patriótico, [[Escudo (Archie Comics)|''The Shield'']] (O Escudo), da MLJ (atual [[Archie Comics]]), devido aà semelhança do escudo usado pelo Capitão América e o emblema do The Shield,<ref>Gerard Jones. Homens do Amanhã - geeks, gângsteres e o nascimento dos gibis. [S.l.]: Conrad Editora, 2006. 85-7616-160-5</ref>. AfimA fim de evitar um processo por plágio, os autores tiveram que alterar a forma de triangular para circular na segunda edição.<ref>Cronin, Brian (2009). Was Superman a Spy?: And Other Comic Book Legends Revealed. Plume. 134 p. ISBN 978-0-452-29532-2.</ref> Stanley Lieber, agora conhecido como [[Stan Lee]], contribuiu para o personagem na terceira edição no conto ilustrado [[filler]] "''Captain America Foils the Traitor's Revenge''", que introduziu o uso do escudo como uma arma de arremesso.<ref>Thomas, Roy (2006). Stan Lee's Amazing Marvel Universe. New York: Sterling Publishing. p. 11. ISBN 978-1-4027-4225-5.</ref><ref>[https://omelete.uol.com.br/quadrinhos/artigo/capitao-america-origem-nos-quadrinhos/ Capitão América - A origem nos quadrinhos]</ref>
 
Após a ida de Simon e Kirby para a [[DC Comics]] no final de 1941, a série foi desenhado por Al Avison e Syd Shores. Capitão América também apareceu em outras revistas da editora: All Winners Comics (1-19), [[Marvel Mystery Comics]] (80-84 e 86-92), USA Comics (6-17) e All Select Comics (1-10).<ref name="law">{{citar livro|autor=Joe Sergi|título=The Law for Comic Book Creators: Essential Concepts and Applications|editora=McFarland|ano=2015|páginas=56|id=9780786473601}}</ref>
 
Após o fim da Segunda Guerra Mundial, as vendas das revistas em quadrinhos de super-herói, caíram drasticamente. Os autores tentaram renovar o título, tirando Bucky e substituindo-o por uma jovem chamada Betty Ross, que assume a identidade de Golden Girl.<ref name="law"/> {{Nota de rodapé|Não confundir com [[Betty Ross]], a namorada de [[Bruce Banner]].}} O título também foi alterado para ''Captain America's Weird Tales''.
 
Em 1953, a editora, agora com o nome de Atlas Comics,<ref name="essays"/> tentou reviver o título, mas desta vez o Capitão América enfrentava os [[comunista]]s, no contexto da [[Guerra Fria]].<ref>[https://omelete.uol.com.br/quadrinhos/artigo/historia-e-historia-em-quadrinhos-parte-4/ História e História em Quadrinhos - Parte 4]</ref>. O título da série também trazia o slogan ''Captain America, Commie Smasher'',. estaEsta nova versão é um fracasso comercial.<ref name="law"/>
 
=== Era de Prata ===
Em uma história do Tocha Humana intitulada "Captain America", publicada pela Marvel Comics em ''Strange Tales'' #114 (1963 de novembro),<ref>DeFalco, Tom; Gilbert, Laura, ed. (2008). "1980s". Marvel Chronicle A Year by Year 95 p.</ref> o editor e roteirista Stan Lee e o ilustrador Jack Kirby mostram o jovem e impetuoso membro do Quarteto Fantástico, Johnny Storm, o [[Tocha Humana]], em uma apresentação com o Capitão América, descrito como um lendário herói da Segunda Guerra que voltou depois de muitos anos de aposentadoria aparente. A história de 18 páginas termina com este Capitão América revelando-se um impostor: era realmente o vilão Acrobata, um ex-artista de circo que Storm havia derrotado em Strange Tales #106. Depois, Storm acha uma velha revista em que o Capitão América é mostrado como sendo Steve Rogers. A legenda no final do painel diz que esta história era um teste para ver se os leitores gostariam de ver o retorno do Capitão América. De acordo com Lee, resposta dos fãs foi muito satisfatória.<ref>[[Roy Thomas|Thomas, Roy]] (agosto de2011). "Stan Lee's Amazing Marvel Interview!". [[Alter Ego (revista)|Alter Ego]] (TwoMorrows Publishing) (104): 9.</ref>
 
Capitão América foi formalmente reintroduzido em The Avengers #4 (março de 1964). Um [[retcon]] explicou que, nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial,<ref name="cinema1"/> ele havia caído de um avião robô experimental no Oceano Atlântico Norte e teria ficado décadas congelado em um bloco de gelo em estado de [[animação suspensa]]. O herói encontrou uma nova geração de leitores como o líder dessa equipe de super-heróis. Após o sucesso de outros personagens da Marvel introduzidos durante a década de 1960, o Capitão América foi reformulado como um herói "assombrado por memórias do passado e tentando se adaptar à sociedade da década de 1960".<ref>Wright, Bradford W. (2001). Comic Book Nation: The Transformation of Youth Culture in America. Johns Hopkins University Press. 215 p. ISBN 978-0-8018-7450-5.</ref>
 
== Origem ==
Nascido em 4 de Julho de 1920, filho de um casal pobre de imigrantes irlandeses, [[Sarah Rogers (Terra-616)|Sarah]] e [[Joseph Rogers (Terra-616)|Joseph Rogers]] (mortos em sua adolescência), Steve Rogers era um rapaz com problemas de saúde que desejava, de qualquer forma, participar dos esforços estadunidenses para vencer a Segunda Guerra Mundial. Ao ter seu alistamento recusado por sua saúde debilitada, ele deixa claro estar disposto a fazer qualquer coisa para ajudar na guerra. Esse "qualquer coisa" é tão literal que ele se torna parte de um experimento para a criação de soldados superficiais a alguém: o "projeto [[supersoldado]]", que consistia em um soro especial e criado pelo Dr. Josef Reinstein, anos depois, um [[retcon]] diria que esse foi um codinome usado pelo cientista [[Abraham Erskine]].<ref>Stern, Roger (w), Byrne, John (p), Rubinstein, Joe (i). "The Living Legend" Captain America 255 (March 1981)</ref> O nome "Erskine" foi usado pela primeira vez em um romance ''The Great Gold Steal'' por Ted Branco publicado pela Bantam Books em 1968.
 
Contudo, na equipe do projeto havia Heinz Kruger, um agente duplo a serviço dos nazistas, que mata Erskine. Como não havia registro escrito da fórmula, essa se perdeu com a morte do cientista, e Steve Rogers acaba se tornando o único daquilo que deveria ser um exército de supersoldados.
 
Em 1946, ao lado de Bucky, [[Tocha Humana (original)|Tocha Humana]], Centelha, [[Namor]], o Príncipe Submarino, Ciclone e Miss América integrou o "[[Esquadrão Vitorioso]]" (''All-Winners Squad'' no original).<ref>Callari, Alexandre; Zago, Bruno; Lopes, Daniel. Quadrinhos no Cinema 2. [S.l.]: Editora Évora, 2012. p. 113. ISBN 978-8-563-99339-7</ref> A revista ''Captain America Comics'' foi cancelada no número 75 (fevereiro de 1950).<ref name="ReferenceA"/>.
 
A Atlas Comics (segundo nome adotado pela Timely) tentou reviver seus títulos de super-heróis quando reintroduziu o Capitão América, junto com o Tocha Humana original e Namor em ''Young Men'' #24 (Dezembro de 1953). Anunciado como "''Captain America, Commie Smasher!''" , Capitão América apareceu durante o próximo ano, em ''Young Men'' #24-28 e ''Men's Adventures'' #27-28, bem como nas edições<ref>{{citar livro|autor=Gary Dowell, Greg Holman, Don Mangus, James L. Halperin (editor)|título=HCA Comics Dallas Auction Catalog #824|editora=Heritage Capital Corporation|ano=2007|páginas=54 e107|id=}}</ref> #76-78 de ''Captain America''. As tentativas de renascimento do super-herói foram um fracasso comercial, e o título do personagem foi cancelado com ''Captain America'' #78 (Setembro de 1954).<ref name="secreta"/>
Em [[1964]], a [[Marvel]] (terceiro e último nome adotado pela Timely) reviveu o Capitão América ao revelar que ele tinha caído de um avião experimental no [[Oceano Atlântico|Atlântico Norte]] nos últimos dias da guerra e que passara as últimas décadas congelado, num estado de morte aparente (animação suspensa).<ref>[http://hotsitepanini.com.br/amortedalenda/interna.php?secao=quem_e Quem é o Capitão América?]</ref> O herói ressurgiu com uma nova geração de leitores como o líder de um grupo de super-heróis conhecido como os [[Os Vingadores|Vingadores]] (''The Avengers'' #4, publicado em 1964).<ref>[http://robertosadovski.blogosfera.uol.com.br/2015/04/28/as-25-melhores-historias-em-quadrinhos-dos-vingadores/ As 25 melhores histórias em quadrinhos dos Vingadores]</ref>
 
 
== Vida na Era moderna ==
Steve Rogers, nascido em 4 de Julho de 1920, depois que renasceu na Era Moderna, teve muitas dificuldades para se adaptar aà vida civil. No início morava na mansão dos Vingadores e era praticamente um super-herói de tempo integral. Continuou nesse ritmo quando se aliou a S.H.I.E.L.D e teve um romance com a Agente 13. Somente no fim da década de 1960, Steve Rogers começou a buscar uma vida própria. Um desentendimento com [[Nick Fury]] o fez se afastar da espionagem. Comprou uma motocicleta e saiu em viagem pelo interior do país. Retornaria depois que o Caveira Vermelha voltou a atacar. Depois Steve entra para a força policial de Nova York, mas logo tem a sua vida conturbada em função de acusação de que era corrupto, pois quase não aparecia para as rondas e mesmo assim não era demitido (seus superiores conheciam sua identidade). O acusador era seu parceiro, que logo se descobriu que agia como o vilão ''Chefe Encapuzado''.
 
Um bom tempo depois Steve voltou a tentar ter uma vida civil. Virou desenhista de quadrinhos e alugou um apartamento na cidade. Mas também não conseguiu cumprir seus compromissos. Sua vida mudou quando recebeu uma boa quantia em dinheiro, resultado de anos de soldo militar que não lhe haviam sido entregues na época do seu desaparecimento. Steve organizou uma rede de informações para ajudá-lo em suas missões, mas logo seria procurado pelo Governo que queria explicações sobre a sua súbita fortuna. Esse problema levou a que Steve fosse privado por um certo tempo de sua identidade de Capitão América.
== Arco das cinco encarnações do Capitão América ==
[[Imagem:Captain America cosplay o.jpg|thumb|210px|[[Cosplay]] do Capitão América, durante a WonderCon 2011.]]
A história da revista americana do Capitão América se caracteriza pelas várias mudanças sofridas pelo personagem, natural dada a sua grande longevidade. Durante a II Guerra Mundial o personagem tornou-se famoso pois representava o ideal do patriotismo. Após o final do conflito, procuraria se integrar aà vida civil, mas acabou sendo esquecido. Retornaria nos anos 1960 como um super-herói e líder dos Vingadores.
 
Na virada dos anos 1980 para os 90, essas mudanças históricas fariam surgir um novo conjunto de fatos que se integrariam aà cronologia oficial do herói. Lançou-se uma história que explicava que quatro pessoas haviam vestido o uniforme do Capitão América. Mais recentemente surgiu o fato de que Steve Rogers não foi o primeiro usuário do uniforme. Quem teve a primazia foi o soldado negro Isaiah Bradley, cujo neto se tornaria o Patriota (conhecido no Brasil também como "O Campeão", chamado assim na revista [[O Guri]] da década de 1950), líder dos Jovens Vingadores. Dessa forma, agora se fala em cinco Capitães América na história.
 
=== Os quatro Capitães América ===
No fim, descobriu-se que era tudo uma armação do renascido Caveira Vermelha, agora com a mente num clone de Steve Rogers criado por Arnin Zola.
 
Walker, derrotado, salvou Rogers de ser vítima do gás do Caveira, ao jogar o escudo nas pernas do vilão. O Caveira absorveu o gás e teve seu rosto deformado, voltando a ficar com a clássica aparência. Após o evento e as devidas explicações aà Comissão de Atividades Super-Humanas, Rogers e Walker trocaram escudos e uniformes. Walker, assim, passou a ser o [[Agente Americano]] e Rogers voltou a ser o Capitão América.
 
== O sétimo Capitão América ==
[[Ficheiro:Captain America Shield.svg|thumb|right|200px|O segundo escudo do Capitão América.]]
 
A única arma do Capitão América é o escudo, usado para defesa e também ataque, quando então funciona como um [[bumerangue]]. Dr. Myron MacLain , baseado na lenda de Hércules que possuípossui uma [[maça]] de adamantina que, segundo a lenda, é indestrutível, ele tentou criar uma liga indestrutível para os americanos durante a segundaSegunda guerraGuerra mundialMundial. Em algum momento ele adormeceu na bancada de seu laboratório, e os metais que ele estava trabalhando de algum modo se uniram, uma combinação de [[vibranium]] e [[adamantium]] criou um material mais forte do que qualquer um já conhecido o prótoadamantiumprotoadamantium. Houve tentativas de se repetir a fórmula para criar o material, mas não houve sucesso, e usaram a única liga que possuíam para criar o escudo do Capitão América.
 
Seu uniforme é feito de [[kevlar]], que é um material resistente ao fogo e a perfurações, e sob seu uniforme ainda existe uma cota de malha de [[titânio]] leve, para proteção adicional.
Utilizador anónimo