Abrir menu principal

Alterações

11 bytes removidos ,  01h30min de 9 de outubro de 2018
m
Foram revertidas as edições de 200.18.170.189 para a última revisão de Érico, de 05h08min de 21 de abril de 2018 (UTC)
Ao fim da Guerra Civil, Cleveland foi um dos cinco principais centros de refino dos Estados Unidos (junto com Pittsburgh, Filadélfia, Nova Iorque e a região da Pennsylvania). Em junho de 1870, Rockefeller formou a Standard Oil de Ohio, que rapidamente se tornou um dos mais prolíferos centros de refino de Ohio. Standard Oil cresceu ao ponto de se tornar um dos maiores transportadores de petróleo e querosene do país. As ferrovias estavam lutando ferozmente para o tráfego e em uma tentativa de criar um cartel para controlar as taxas de frete, formou-se a Companhia de Melhoramento do Sul, junto da Standard e de outros homens do petróleo e dos centros do petróleo{{Sfn | Segall | 2001 | p = 42}}. O cartel recebeu tratamento preferencial como um carregador de altos volumes, que incluía não apenas um desconto de até 50% para seu produto, mas também descontos para o transporte de produtos concorrentes{{Sfn | Segall | 2001 | p = 42}}. Parte desse esquema foi feito por causa das taxas de fretes que aumentavam acentuadamente. Esse novo negócio desencadeou um grande número de protestos dos proprietários independentes de petróleo, incluindo boicotes e vandalismo, o que eventualmente levou à descoberta da Standard Oil no negócio. A maior refinaria de Nova Iorque, a Charles Pratt & Co., dirigida por Charles Pratt e [[Henry Huttleston Rogers]], comandou o plano de oposição, e as ferrovias logo recuaram{{Sfn | Segall | 2001 | p = 43}}.
 
Sem se intimidar, embora fosse a primeira vez que a imprensa deu enfoque às suas práticas, Rockefeller continuou com o seu ciclo de auto-reforço de comprar refinarias concorrentes, melhorando a eficiência de suas operações, pressionando descontos em embarques de petróleo, prejudicando a sua concorrência, fazendo acordos secretos, levantand00000000000olevantando investimentos comuns. Em menos de quatro meses, em 1872, no que mais tarde ficou conhecido como "Conquista de Cleveland" ou "Massacre de Cleveland", a Standard Oil absorveu 22 de seus 26 concorrentes{{Sfn | Segall | 2001 | p = 44}}. Finalmente até os seus antigos adversários, como Pratt e Rogers, viram a inutilidade de continuar a competir contra a Standard Oil e em 1874 fizeram um acordo secreto com seu velho inimigo. Pratt e Rogers tornaram-se sócios de Rockefeller. Rogers, em particular, se tornou um dos homens-chave na formação da Standard Oil Trust. O filho de Pratt, Charles Millard Pratt tornou-se o secretário da Standard Oil. Rockefeller fazia ofertas decentes aos seus concorrentes; se recusassem vender, Rockefeller levava‐os à falência e em seguida comprava a indústria barata nos leilões. Via‐se como salvador da indústria, "um anjo de misericórdia", absorvendo os fracos e tornando a indústria como um todo mais forte, mais eficiente e mais competitiva{{Sfn | Segall | 2001 | p = 46}}. A Standard foi crescendo horizontal e verticalmente. Aumento os seus próprios oleodutos, vagões-tanques e a rede de entrega a domicílio. Manteve baixos preços do petróleo para afastar concorrentes e fez produtos acessíveis para as famílias de renda média. A indústria desenvolveu cerca de 300 produtos a base de petróleo, desde vaselina para pintura até vaselina para goma de mascar. Até o final da década de 1870, Standard refinava de mais de 90% do petróleo para os Estados Unidos{{Sfn | Segall | 2001 | pp = 48–49}} e Rockefeller já se tornara um milionário.
 
Em 1877, a Standard entrou em confronto com a Ferrovia Pensilvânia, sua principal transportadora. Rockefeller tinha previsto o uso de dutos como um sistema de transporte alternativo para o óleo e começou uma campanha para construir e adquiri-los.{{Sfn | Chernow | 1998 | p = 171}} A estrada de ferro, vendo a tentativa de Rockefeller, contratacou e formou uma subsidiária para comprar petróleo e construir refinarias e oleodutos{{Sfn | Segall | 2001 | p = 57}}. Standard reagiu e segurou seus embarques, e com a ajuda de outras ferrovias começou uma guerra de preços que reduziu drasticamente o pagamento de fretes. Rockefeller acabou prevalecendo e a estrada de ferro vendeu todos os seus negócios de petróleo para a Standard{{Sfn | Segall | 2001 | p = 58}}.