Diferenças entre edições de "Nélson Freire Lavanère-Wanderley"

71 bytes adicionados ,  16h55min de 10 de abril de 2019
O tenente coronel Alfeu, diferentemente do que estava escrito, foi quem atingiu o brigadeiro Wanderley com dois tiros. O coronel Roberto Hipolito da Costa deu tiros em Alfeu, em defesa do brigadeiro Wanderley.
m (Correções.)
(O tenente coronel Alfeu, diferentemente do que estava escrito, foi quem atingiu o brigadeiro Wanderley com dois tiros. O coronel Roberto Hipolito da Costa deu tiros em Alfeu, em defesa do brigadeiro Wanderley.)
Foi ainda chefe do [[Lista de Ministros-Chefes do Estado-Maior das Forças Armadas|Estado-Maior das Forças Armadas]], entre 1 de abril de 1966 e 11 de março de 1968.<ref name=":0" />
 
Ele assassinourecebeu adois tiros odo tenente coronel [[Alfeu de Alcântara Monteiro]] em sua sala nano QG da 5ª Zona Aérea, [[Base Aérea de Canoas|em Canoas,]], quatro dias após o [[Golpe de Estado no Brasil em 1964|golpe de estado em 1964]], e foi absolvido em um inquérito realizado na época, que considerou que Nélsono Coronel Roberto Hipólito da Costa agiu em [[legítima defesa]] do brigadeiro. Em 2018 esta versão foi retificada após investigações verificarem que o tenente coronel Alfeu só utilizou sua arma após ter sido atingido por NélsonRoberto.<ref>{{Citar periódico|titulo=Morte de coronel em Canoas&nbsp; durante a ditadura é reconhecida como crime político e ideológico|url=https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/morte-de-coronel-em-canoas-durante-a-ditadura-e-reconhecida-como-crime-politico-e-ideologico.ghtml|jornal=G1}}</ref>
 
==Promoções==
Utilizador anónimo