Diferenças entre edições de "Saiga"

6 bytes removidos ,  08h21min de 2 de junho de 2019
m
→‎Pandemia de 2015: + ajustes em edição mal feita
m (→‎Pandemia de 2015: + ajustes em edição mal feita)
=== Pandemia de 2015 ===
 
Em maio 2015 um grande número de saigas começaram a morrer de uma doença misteriosa suspeita de ser a [[pasteurelose]].<ref>{{citar web|título=Endangered saiga antelope mysteriously dying in vast numbers in Kazakhstan|url=http://www.independent.co.uk/news/world/europe/endangered-saiga-antelope-mysteriously-dying-in-vast-numbers-in-kazakhstan-10274294.html|obra=The Independent|publicado=Associated Press|acessodata=29 de maio de 2015}}</ref> A mortalidade do rebanho é de 100% depois de infectado, sendo que estima-se que 40% da população total da espécie já esteja morta.<ref>{{citar web |url= http://www.reuters.com/article/2015/05/27/us-kazakhstan-antelope-idUSKBN0OC1XL20150527|título= Mass deaths hit Kazakhstan's endangered Ice Age antelope species|data= 27 de maio de 2015|obra= reuters.com|publicado= [[Reuters]]|acessodata= }}</ref> Mais de 120 mil carcaças haviam sido encontradas no fim de maio, enquanto que a população total estimada era de apenas 250 mil indivíduos no mundo todo.<ref>{{citar web|último1 =Taylor|primeiro1 =Adam|título=Kazakhstan's econological mystery|url=http://www.washingtonpost.com/blogs/worldviews/wp/2015/05/29/kazakhstans-ecological-mystery-why-have-over-100000-saiga-antelopes-died-in-just-a-few-weeks/?wpisrc=nl_wv&wpmm=1|obra=[[Washington Post]]|publicado=Worldviews|acessodata=29 de maio de 2015}}</ref> Em novembro de 2015 estimava-se que mais de 70% dos indivíduos da espécie morreram e as causas não haviam sido descobertas.<ref>{{Citar web|título = 70 Percent of the World's Saiga Antelopes Mysteriously Wiped Out|url = http://blogs.scientificamerican.com/extinction-countdown/saiga-antelopes-mystery/|obra = blogs.scientificamerican.com|acessadoem = 2015-11-04}}</ref>
 
O mesmo fenômeno também tinha sido observado em maio de 1998, quando 270 mil animais morreram. Em Maio de 2010, o mesmo problema aconteceu, de forma menos intensa, com a morte de 12 mil antílopes de um rebanho de 26 mil. O facto de os três surtos terem acontecido na mesma época do ano chamou a atenção dos investigadores. A causa da morte foi a infecção pelas bactérias ''Pasteurella multocida'' tipo B, que causa septicemia hemorrágica, mas não se sabia como é que uma bactéria que vivia dentro dos próprios antílopes, sem causar problemas, de repente os matava a um ritmo assustador. É que a união de vários fatores que, individualmente, não trariam problemas para os animais, causou a mortalidade observada. Os investigadores conseguiram determinar a principal condição para que a bactéria se torne mortal: um clima mais quente e úmido do que o habitual. Isto causa uma invasão das bactérias na corrente sanguínea dos animais e, consequentemente, a morte. Além disso, o mês de maio é quando estes animais têm as suas crias que nascem com o maior tamanho, em proporção à mãe, entre todos os mamíferos com cascos. Isso significa que as mães estão exaustas fisicamente, devido à gestação e ao parto, e que os recém-nascidos são mais vulneráveis à doença.<ref>{{citar web|URL=https://zap.aeiou.pt/finalmente-desvendado-misterio-dos-200-mil-antilopes-simplesmente-morreram-2015-188220|título=Desvendado o mistério dos 200 mil antílopes que caíram mortos em 2015|autor=|data=|publicado=|acessodata=}}</ref>
Mais de 120 mil carcaças haviam sido encontradas no fim de maio, enquanto que a população total estimada era de apenas 250 mil indivíduos no mundo todo.<ref>{{citar web|último1 =Taylor|primeiro1 =Adam|título=Kazakhstan's econological mystery|url=http://www.washingtonpost.com/blogs/worldviews/wp/2015/05/29/kazakhstans-ecological-mystery-why-have-over-100000-saiga-antelopes-died-in-just-a-few-weeks/?wpisrc=nl_wv&wpmm=1|obra=[[Washington Post]]|publicado=Worldviews|acessodata=29 de maio de 2015}}</ref>
 
Em novembro de 2015 estimava-se que mais de 70% dos indivíduos da espécie morreram e as causas não haviam sido descobertas.<ref>{{Citar web|título = 70 Percent of the World's Saiga Antelopes Mysteriously Wiped Out|url = http://blogs.scientificamerican.com/extinction-countdown/saiga-antelopes-mystery/|obra = blogs.scientificamerican.com|acessadoem = 2015-11-04}}</ref>
 
O mesmo fenómeno também tinha sido observado em Maio de 1998, quando 270 mil animais morreram. Em Maio de 2010, o mesmo problema aconteceu, de forma menos intensa, com a morte de 12 mil antílopes de um rebanho de 26 mil. O facto de os três surtos terem acontecido na mesma época do ano chamou a atenção dos investigadores.
 
A causa da morte foi a infecção pelas bactérias Pasteurella multocida tipo B, que causa septicemia hemorrágica, mas não se sabia como é que uma bactéria que vivia dentro dos próprios antílopes, sem causar problemas, de repente os matava a um ritmo assustador.
 
É que a união de vários factores que, individualmente, não trariam problemas para os animais, causou a mortalidade observada.
 
Os investigadores conseguiram determinar a principal condição para que a bactéria se torne mortal: um clima mais quente e húmido do que o habitual. Isto causa uma invasão das bactérias na corrente sanguínea dos animais e, consequentemente, a morte.
 
Além disso, o mês de Maio é quando estes animais têm as suas crias que nascem com o maior tamanho, em proporção à mãe, entre todos os mamíferos com cascos. Isso significa que as mães estão exaustas fisicamente, devido à gestação e ao parto, e que os recém-nascidos são mais vulneráveis à doença<ref>{{citar web|URL=https://zap.aeiou.pt/finalmente-desvendado-misterio-dos-200-mil-antilopes-simplesmente-morreram-2015-188220|título=Desvendado o mistério dos 200 mil antílopes que caíram mortos em 2015|autor=|data=|publicado=|acessodata=}}</ref>.
 
{{referências}}
173 622

edições