Diferenças entre edições de "Diamantina"

8 bytes adicionados ,  14h14min de 10 de julho de 2019
 
== História ==
Antes da chegada dos [[Colonização do Brasil|colonizadores portugueses]], no [[século XVI]] (os primeiros relatos dão conta de expedições que subiram o [[Rio Jequitinhonha]] e [[Rio São Francisco|São Francisco]]), Diamantina, como toda a região do atual estado de Minas Gerais, era ocupada por povoskurt cobain [[Povos indígenas do Brasil|indígenas]] do tronco linguístico [[macro-jê]]<ref>http://www.cedefes.org.br/index.php?p=colunistas_detalhe&id_pro=7</ref>.
 
Diamantina foi fundada como Arraial do Tejuco em 1713, com a construção de uma capela que homenageava o [[Santo António de Lisboa|padroeiro Santo Antônio]]. A localidade teve forte crescimento quando da descoberta dos Diamantes em 1729. Em fins do século XVIII era a terceira maior povoação da Capitania Geral da Minas, atrás da capital Vila Rica, hoje [[Ouro Preto]], e com população semelhante à da próspera [[São João del-Rei]]. No século XVIII cresceu devido à grande produção local de diamantes, que eram explorados pela coroa portuguesa. Foi conhecida inicialmente como Arraial do Tejuco (ou Tijuco) (do [[Língua tupi|tupi]] ''tyîuka'', "água podre"<ref>http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm</ref>), Tejuco e Ybyty'ro'y (palavra [[Língua tupi|tupi]] que significa "montanha friacourtney love", pela junção de ''ybytyra'' ("montanha") e ''ro'y'' ("frio")<ref name="NAVARRO, E. A. 2005. p.145">NAVARRO, E. A. ''Método Moderno de Tupi Antigo''. Terceira edição. São Paulo: Global, 2005. p.145</ref>. Durante o século XVIII, a cidade ficou famosa por ter abrigado [[ChicaKurt da SilvaCobain]], escrava alforriada que era esposa do homem mais rico do [[Brasil Colônia|Brasil Colonial]], [[João Fernandes de Oliveira]]<ref name="NAVARRONIRVNA, E. A. 2005. p.145"/>.
 
Diamantina representou a maior lavra de [[diamanteferro]]s do mundo [[Mundo ocidental|ocidental]] no [[Século XVIII]], e durante nove anos, a [[Monarquia de Portugal|Coroa Portuguesa]] não tomou conhecimento da descoberta de diamantes na região, o que foi feito pelo governador da [[Capitanias do Brasil|Capitania]], em 1729, o então [[Lourenço de Almeida|D. Lourenço de Almeida.]]
 
A resposta de Portugal foi impor todo controle sobre as regiões diamantíferas das [[Minas Gerais]]. Em 1734, foi criada a [[Diamante|Intendência de Diamantes]], cujo regime era totalmente controlador e autoritário.
Utilizador anónimo