Diferenças entre edições de "Cristal líquido"

182 bytes adicionados ,  20h47min de 30 de março de 2020
 
Os '''cristais líquidos''' são uma classe de [[Ciência dos materiais|materiais]] que podem se apresentar em [[Estados físicos da matéria|estados da matéria]] compreendidos entre o [[estado líquido|Líquido]] e o [[estado sólido|Sólido]]. No [[estado líquido cristalino]] (ou mesomórfico, do [[Língua grega antiga|grego]] ''Mesos'' ''Morphe'': entre dois estados) os cristais líquidos apresentam simultaneamente propriedades físicas características dos líquidos (ex.: [[Fluido|fluidez]]) e propriedades físicas típicas dos sólidos (ex.: [[birrefringência]]). Cristais líquidos são em geral constituídos por [[Composto orgânico|moléculas]] [[orgânicas]] [[Isometria (geometria)|anisométricas]]. Estas moléculas têm uma das suas [[Dimensão|dimensões]] muito maior do que as restantes (ex.: podem ter uma forma alongada ([[bastonetes]]) ou a forma de discos). No [[estado isótropo]] como em um líquido as moléculas do cristal líquido encontram-se desordenadas e os seus [[centros de massa]] distribuídos aleatoriamente no espaço, No estado líquido-cristalino as moléculas podem apresentar variados níveis de ordem molecular (ex.: ordem orientacional e ordem posicional). Tipicamente em um cristal líquido moléculas alongadas podem alinhar-se paralelamente entre si seguindo uma direcção que se pode definir por um pseudo-vector que se designa por [[director nemático|Nemático]] (algo semelhante a palitos de fósforos dentro de uma caixa). Dependendo da temperatura podem observar-se diferentes valores de ordem orientacional. Em muitos cristais líquidos as moléculas possuem dipolos eléctricos [[momento dipolar]] e podem ser alinhadas através de um campo elétrico.
 
No [[estado isótropo]], como em um líquido, as moléculas do cristal líquido encontram-se desordenadas e os seus [[Centro de massas|centros de massa]] distribuídos aleatoriamente no espaço, No estado líquido-cristalino as moléculas podem apresentar variados níveis de ordem molecular (ex.: ordem orientacional e ordem posicional). Tipicamente em um cristal líquido moléculas alongadas podem alinhar-se paralelamente entre si seguindo uma direcção que se pode definir por um [[Vetor (matemática)|pseudo-vector]] que se designa por [[director nemático|nemático]] (algo semelhante a palitos de fósforos dentro de uma caixa). Dependendo da temperatura podem observar-se diferentes valores de ordem orientacional. Em muitos cristais líquidos as moléculas possuem [[Momento do dipolo elétrico|momento de dipolo eléctrico]] e podem ser alinhadas através de um [[campo elétrico]].
 
Alguns tipos de cristais líquidos apresentam cores fortes que se alteram sob a ação de [[temperatura]], [[pressão]], [[Campo eléctrico|campo elétrico]] e [[magnetismo|magnético]], outros tem rápida resposta [[eletroóptica]] na presença de campo elétrico, por esses motivos o cristal líquido foi adotado em larga escala pela [[indústria eletrônica]] e é usado principalmente na fabricação de telas para [[televisão|televisões]] e [[monitor]]es, além disso o cristal líquido tornou-se o material padrão para a fabricação de ''displays'' para equipamentos eletrônicos de todos os tipos.
 
== História ==
A primeira descrição de um cristal líquido foi feita pelo [[químico]] [[Áustria|austríaco]] [https://en.wikipedia.org/wiki/Friedrich_Reinitzer [Friedrich Reinitzer]] em 1888. Segundo sua descrição, uma determinada molécula (o éster-ácido benzóico do [[colesterol]]) apresentava uma aparência muito colorida durante sua [[fusão]] e [[solidificação]]. Ele também percebeu que esse composto se torna líquido aos 145 °C, apesar de que algumas características atípicas em líquidos, como aparência leitosa e turva, se manterem até os 179 °C. Acima dessa temperatura, o líquido tem uma aparência clara e "normal". Em seguida, o [[físico]] [[Alemães|alemão]] [[Otto Lehmann]] investigou essa e outras substâncias e cunhou o termo "cristal líquido". Nos anos 20 do século passado, foram realizadas pesquisas fundamentais pelos cienstistas Georges Friedel e Daniel Vorländer. Porém, o interesse técnico por cristais líquidos só ocorreu durante a descoberta de sua capacidade de mudança de estados através de propriedades eletro-óticas, realizada por George H. Heilmeie.
 
Em 1991, quando os monitores de cristal líquido já estavam bem estabelecidos, Pierre-Gilles de Gennes, trabalhando na Université Paris-Sud, recebeu o Prêmio Nobel de física "por descobrir que métodos desenvolvidos para estudar fenômenos de ordem em sistemas simples podem ser generalizados para formas mais complexas matéria, em especial cristais e polímeros líquidos ".<ref>{{Citar periódico|ultimo=Gennes|primeiro=Pierre-Gilles de|data=1992|titulo=Soft Matter (Nobel Lecture)|url=https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/anie.199208421|jornal=Angewandte Chemie International Edition in English|volume=31|numero=7|paginas=842–845|doi=10.1002/anie.199208421|issn=1521-3773}}</ref>
Em 2019, cientistas desenvolveram cristal líquido dentro de um cristal. Ao contrário de outros cristais, esse cristal dentro do cristal reflete a luz em comprimentos de onda específicos. Além disso, eles podem formar "cristais de fase azul", nos quais as moléculas são compostas em padrões excepcionalmente normais que refletem a luz visível.<ref>{{Citar web|titulo=Next-generation display technology|url=https://www.techexplorist.com/next-generation-display-technology/28749/|obra=Tech Explorist|data=2019-12-26|acessodata=2019-12-26|lingua=en-US}}</ref>
 
== Conceitos e introdução ==
As fases de cristal líquido, também conhecidas como mesofases, constituem junto com cristais desordenados e cristais plásticos, um estado agregado próprio, denominado estado mesomórfico. Um composto que mostra uma fase de cristal líquido é chamado de mesógeno. Caso essa mesofase seja uma fase nemática, o composto é chamado de nematógeno. Caso seja uma fase esméctica, é um esmectógeno.
 
== Ver também ==
* [[Ecrã de cristais líquidos|Tela de cristal liquido]]
 
{{Referências}}
 
{{DEFAULTSORT:Cristal Liquido}}