Diferenças entre edições de "Misak-ı Milli"

13 bytes removidos ,  07h25min de 2 de julho de 2020
m
→‎top: o artigo é sobre o assunto, não sobre o nome do assunto
m (Bot: A migrar 5 interwikis, agora providenciados por Wikidata em d:Q643030)
m (→‎top: o artigo é sobre o assunto, não sobre o nome do assunto)
 
{{Sem-fontes|data=janeiro de 2012| angola=| arte=| Brasil=| ciência=| geografia=| música=| Portugal=| sociedade=|1=|2=|3=|4=|5=|6=}}
[[Ficheiro:Misak-i milli.png|thumb|410px|'''1-''' Fronteiras do Pacto Nacional (''"Misak-ı Milli"'') e '''2-''' Fronteiras atuais da [[Turquia]].]]
'''Misak-ı Millî''' ("Juramento Nacional" ou "Pacto Nacional", em [[Língua turca|turco]]) é o nome dado afoi um conjunto de seis importantes decisões tomadas pelo [[Parlamento Otomano|parlamento]] do [[Império Otomano]], que se reuniu no dia [[28 de janeiro]] de [[1920]] e publicou suas resoluções em [[12 de fevereiro]] do mesmo ano. Estas decisões implicaram na [[ocupação de Constantinopla|ocupação]] de [[Istambul]] pelos [[Império Britânico|britânicos]] no dia [[16 de fevereiro]], e na fundação de um novo parlamento, a [[Grande Assembleia Nacional]], sediada em [[Ancara]].
 
O Ministro de Assuntos Externos otomano, [[Dâmâd Şerîf Paşa]], fez o discurso inaugural do parlamento, devido à doença do [[sultão]] [[Mehmed VI]]. Um grupo de parlamentares chamado ''Felâh-ı Vatan'' foi reunido por amigos de [[Kemal Atatürk|Mustafa Kemal]] para reconhecer as decisões assumidas no [[Congresso de Erzurum]] e no [[Congresso de Sivas]]; segundo Kemal, "é o punho de ferro da nação que escreve o Juramento da Nação, princípio fundamental de nossa independência, nos anais da história." Decisões tomadas por este parlamento foram utilizadas posteriormente como base para as reivindicações da nova [[República da Turquia]], durante o [[Tratado de Lausanne]].