Diferenças entre edições de "Live and Let Die"

sem resumo de edição
m
 
'''''Live and Let Die''''' {{BRPT2|Com 007 Viva e Deixe Morrer<ref>{{adoro|1123|Com 007 Viva e Deixe Morrer}}</ref>|007 - Vive e Deixa Morrer<ref>{{cinecartaz|135483|007 - Vive e Deixa Morrer}}</ref>}} é um [[filme]] [[Reino Unido|britânico]] de [[Filme de ação|acção]] e [[filme de espionagem|espionagem]] de [[1973 no cinema|1973]], o oitavo da série [[James Bond]] e o primeiro com [[Roger Moore]] no papel do agente [[007]]. Realizado por [[Guy Hamilton]] e produzido por [[Albert Broccoli]] e [[Harry Saltzman]], tem seu roteiro baseado no [[Live and Let Die (livro)|romance homónimo]] de [[Ian Fleming]].
 
James Bond é enviado aos [[Estados Unidos]] para deter um traficante de droga, Mr. Big, que vende droga a custo zero para pôr seus concorrentes fora de cena e garantir o monopólio no negócio. O agente vê-se apanhado num mundo de [[gângster]]s e de [[feiticeiro]]s [[vudu|voodoo]].
 
''Live and Let Die'' é frequentemente referido como um género de ''[[blaxploitation]]'' (acrónimo de ''black'' - negro - e ''exploitation'' - ''exploração''), ou seja, um filme referente à sociedade negra. Muitos aspectos deste género foram introduzidos no filme bem como certas localidades onde a raça negra era mais expressa como [[Nova Orleães|Nova Orleans]] e [[Nova Iorque]].
O assassino conduz Bond até um restaurante chamado ''Fillet of Soul'' cujo proprietário é um gângster chamado Mr. Big. Lá conhece Solitaire, uma bonita [[tarô|taróloga]] que consegue prever o futuro. Kananga ordena a um associado para matar o agente, mas Bond escapa. O agente presegue Kananga até San Monique onde se encontra com Rosie Carver, uma agente da [[CIA]] no seu quarto de hotel. Eles fazem amor e no dia seguinte decidem ver o lugar onde o terceiro agente morreu. Após fazerem amor novamente perto de um rio em San Monique, Bond consegue obrigar Rosie a confessar que é uma agente dupla, mas ela é assassinada pelos comparsas de Kananga antes de confessar para quem está trabalhando. O agente encontra-se com o filho de Quarrel (o velejador jamaicano de ''[[Dr. No]]''), Quarrel Júnior, e este leva o agente para a casa de Solitaire. Com um baralho de tarot unicamente constituido pelas cartas dos ''[[Os Enamorados (Tarot)|amantes]]'', Bond consegue seduzir a taróloga e fazer amor com ela no seu quarto, fazendo ela perder a virgindade mas com a relação que teve com o agente, Solitaire perde as suas capacidades de ver o futuro sendo obrigada a cooperar com Bond para deter Kananga. Porém, antes eles fazem amor de novo.
 
O agente descobre que Kananga está a produzir duas toneladas de [[heroína]], afastando a sua produção de [[papoila|papoula]]s da população com feitiçaria ''[[voodoovudu]]''. O plano de Kananga é distribuir as duas toneladas de drogas gratuitamente no mercado negro, que aumentaria assim o consumo derrubando os seus concorrentes para ter o monopólio do negócio. Após eles sairem de San Monique, eles fazem amor de novo no barco de Quarrel mas os homens de Kananga capturam Bond e Solitaire no aeroporto de [[Nova Orleães]]. Bond não reconhece o Sr. Big, pensado que Kananga seria outra pessoa. O gângster tira a máscara e pergunta ao agente se teve relações com Solitaire.
 
Kananga deixa 007 nas mãos de Tee Hee, um capanga do cabecilha. Tee Hee leva-o até uma quinta de crocodilos algures na [[Louisiana]]. Entretanto Kananga deixa Solitaire com o Barão Samedi para ser sacrificada. Bond é deixado em cima de um [[rochedo]] no meio de um lago cheio de crocodilos mas o agente escapa saltando em cima deles e põe fogo à quinta matando alguns homens de Kananga. Bond foge e entra numa perseguição de barcos com os homens de Kananga atrás dele atraindo um xerife local, J. W. Pepper, e a [[polícia]] estatal.
 
De regresso a San Monique, Bond salva Solitaire de um ritual voodoovudu, e atira o Barão Samedi num caixão cheio de cobras. Os dois entram numa sepultura disfarçada de entrada para a casa de Kananga. Este faz uma série de golpes no braço de Bond, ata o agente a Solitaire e iça os dois em cima de um tanque de tubarões. Com o [[relógio]] a passar-se por uma mini-[[serra elétrica]] circular, Bond consegue escapar-se e põe um [[projétil balístico|frasco]] cheio de [[gás]] na boca de Kananga, arrebentando o ditador. Com o trabalho feito, Solitaire e Bond saem do estado num comboio.
 
Os dois partem para os EUA num trem, onde eles pretendem fazer amor a noite.Tee Hee tenta fazer uma última tentativa de assassinato contra Bond mas o agente consegue atirá-lo através da janela. Finalmente,sem perigo algum, eles fazem amor. O filme termina com Samedi, que aparentemente sobreviveu, rindo sentado na [[locomotiva]].
Em relação aos actores, Mankievicz quis procurar uma actriz negra para a personagem Solitaire com e propôs [[Diana Ross]] mas os produtores queriam seguir o livro e procuram uma actriz branca e escolheram Jane Seymour. [[Yaphet Kotto]] que estava a fazer outro filme para a [[United Artists]] foi convidado para interpretar Kananga. Gloria Hendry foi chamada para o papel da dupla agente Rosie Carver e Julius Harris para Tee Hee. Clifton James, um nova-iorquino, foi chamado para o papel do sheriff Pepper usando uma pronúncia do Sul dos Estados-Unidos.
 
A 12 de Novembro de 1972, a equipe viaja até à Jamaica. A 30 de Novembro filma uma das cenas mais marcantes: a perseguição de um autocarro de dois andares e que no fim, ao passar por uma ponte baixa, a parte superior é totalmente removida. Mais tarde é filmada a cena com Bond saltando sobre os crocodilos, com Ross Kananga fazendo a ação e precisando cinco ''takes'' para realizar corretamente. A 19 de Dezembro, a equipa regressa a Londres para completar o filme como a serpente na casa de banho e o ritual voodoovudu.<ref>Toda a secção ''Produção'' foi baseada no documentário ''Inside Live and Let Die - An Original Documentary'' do DVD de Edição Especial ''007 - Vive e Deixa Morrer'' de registo número 261/2000 da Inspecção-Geral das Actividades Culturais - Portugal</ref>
 
== Música ==