Abrir menu principal

Estádio Municipal de Portimão

Estádio Municipal de Portimão
Estádio Municipal de Portimão


Nomes
Nome Estádio Municipal de Portimão
Antigos nomes Estádio do Portimonense Sporting Clube
Características
Local Portimão
Gramado RED – Relvados e Equipamentos Desportivos
Capacidade 6 000 espectadores
Construção
Data 1936
Inauguração
Data 1937
Partida inaugural Portimonense1-1Olhanense (Após Remodelação)
Primeiro gol Portugal Claúdio Zélito da Fonseca Aguiar (Lito)
Recordes
Público recorde 6 000 pessoas Portimonense 1-3 Benfica
Data recorde 10 de Fevereiro de 2018
Outras informações
Remodelado 2007, 2010, 2017
Expandido 2018
Proprietário Câmara Municipal de Portimão
Mandante Portimonense

O Estádio Municipal de Portimão, até há bem pouco tempo chamado de Estádio do Portimonense Sporting Clube, é um estádio situado no centro da cidade de Portimão, erguido em 1937 para satisfazer a equipa de futebol local, o Portimonense.

HistóriaEditar

Numa zona do centro de Portimão, uns amantes do Portimonense emprestaram o seu terreno para o Portimonense jogar provisóriamente, enquanto construia o seu estádio, no terreno oferecido pelo Major David Neto, a construção deste estádio acabou por não se realizar até hoje. O estádio (provisório) assistiu a muitos anos de história e a muitos triunfos do Portimonense, inclusive na Primeira Liga aquando dos anos 80.

Há bem pouco tempo, os seus herdeiros e novos proprietários do terreno reclamaram o solo do espaço para si. O caso foi a tribunal e a equipa alvinegra acabou por se ver forçada a disputar jogos profissionais no Estádio Algarve, a setenta quilómetros de Portimão, durante largos meses de 2006.

Em Fevereiro de 2007 o Portimonense retorna a “casa” e os aspectos burocráticos acabam da melhor forma: em Julho de 2007 a Câmara Municipal de Portimão adquire a posse dos terrenos do estádio e este passa a chamar-se Estádio Municipal de Portimão.

É nessa altura que recebe algumas obras de requalificação a fim de poder participar nas competições profissionais da Liga: são colocadas cadeiras (verdes, cor da cidade), torniquetes e câmaras de videovigilância e é retirada a pala que cobria a bancada oeste (dos sócios) pois não garantia todas as normas de segurança. O Portimonense jogou com o estádio assim durante 3 anos, até que em 2010, confirmado após 20 anos o regresso do Portimonense à Primeira Divisão, surgiu a necessidade de entrar de novo com a infrastrutura em obras a fim de cobrir necessidades mais exigentes.

Actualmente o estádio recebe obras de adaptação que consistem em mandar abaixo a bancada topo norte (também conhecida como "peão") para a instalação de uma bancada provisória; novo relvado e respectivo sistema de drenagem; nova pala na bancada oeste - estes melhoramentos consistem na maior fatia de gastos por parte da Câmara que, no entanto, serão recuperáveis pois o objectivo é que "transitem" para o Estádio da Restinga, em Alvor, logo assim que o Estádio Municipal de Portimão for demolido, o que deverá acontecer aquando da construção do novo Complexo Desportivo de Portimão (no Barranco do Rodrigo). Das obras actuais também fazem parte o reforço da iluminação artificial, melhoramento dos camarotes de imprensa, comerciais e presidenciais, melhoramento dos balneários e de casas de banho; demolição do ringue exterior ao estádio, pinturas, etc..

O Estádio Municipal de Portimão volta, após 20 anos, a receber jogos da Primeira Liga, de cara lavada.

De volta à Primeira LigaEditar

O Portimonense volta em 2017 à Liga Nos (Primeira Liga), conquistando, com 83 pontos, o título de cempeão de Liga LedmanPro (Segunda Liga). Estabelecendo o recorde de pontos obtidos na mesma competição. Foi acompanhado na subida pelo Desportivo das Aves, que foi segundo classificado.

Com a subida, voltou-se a apostar na remodelação do estádio, mais especificamente na substituição do relvado, que não tinha condições para a mais alta competição portuguesa. Problemas como a drenagem em dias de chuva, tornavam o relvado "injogável", com formações de lençóis de água volumosos e zonas de depressão.

Os trabalhos de remodelação contemplam, para além do novo relvado, a troca de todo o sistema de rega, bem como a substituição da drenagem existente.

A obra está a cargo da empresa RED - Relvados e Equipamentos Desportivos (responsável pelo Estádio do Dragão, Estádio da Luz, Alvalade e Braga, entre outros). 

Também o antigo campo de treinos, Estádio Dois Irmãos, foi transformado num centro de estágio e formação, cuja remodelação ficou, também, a cargo da RED.

  Este artigo sobre estádios de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.