Abrir menu principal

Estádio Olímpico de Londres

Olympic Stadium
Estádio Olímpico de Londres
FloodlitLondonStadium.jpg
Vista externa do Olympic Stadium, iluminado.
Nome Estádio Olímpico de Londres
Características
Local Londres,  Reino Unido
Gramado Grama natural[1]
Capacidade 80 000 (oficial)
Construção
Data 2008 - 2011
Custo £486 milhões[2]
Competições Jogos Olímpicos de Verão de 2012
Premier League (após as Olímpiadas)
Campeonato Mundial de Atletismo de 2017
Proprietário Governo britânico
Administrador West Ham
Arquiteto Populous
Peter Cook
Mandante Atletismo de Londres 2012
West Ham United (2016-)

O Estádio Olímpico de Londres foi inaugurado 5 de maio de 2012 e foi o estádio principal dos Jogos Olímpicos de Verão de 2012, sendo administrado e utilizado como estádio de jogo atualmente pelo West Ham United Football Club.[3]

O estádio teve sua construção iniciada em maio de 2008 e teve partes provisórias, o que permitiu a redução da capacidade total de 80 mil pessoas durante os jogos, para cerca de 56 mil logo após a realização dos Jogos Paraolímpicos e depois ampliado para 60.000 lugares. Foi de uso exclusivo do atletismo, durante os jogos e também nas cerimônias.[4]

Entre os projetistas do estádio estão o consórcio Team McAlpine, que participou da construção do Emirates Stadium, e a HOK Sport, responsável pelo Estádio Olímpico de Sydney.

Disputa pelo estádioEditar

O West Ham United Football Club foi o clube foi escolhido para ficar com o Estádio Olímpico de Londres ao final dos Jogos Olímpicos de 2012, de acordo com decisão da Companhia do Legado do Parque Olímpico (OPLC), após uma disputa na qual o Tottenham acabou derrotado. A decisão abriu espaço para que a diretoria pudesse adaptar o local diminuindo a capacidade para cerca de 57.000, mas sem destruir a pista de atletismo, detalhe que foi fundamental para o West Ham ganhar a disputa contra o Tottenham, passando a ocupá-lo a partir de 2015 e tendo o tornado seu estádio de jogo em 2016,[5] e em dezembro de 2018 ampliando a sua capacidade para 60.000.[6]

Após essa decisão, discussões políticas motivadas por interesses de outros clubes tentaram reverter esta decisão, mas esta foi reafirmada em 22 de março de 2013.[7]

Estilo e aparênciaEditar

O projeto do estádio foi revelado em 7 de novembro de 2007, sendo definido como estádio de únicos 80.000 lugares, que será a peça central dos Jogos de 2012, sediando as cerimônias de abertura e encerramento e os eventos do atletismo, e posteriormente seria diminuído para 25.000 lugares após os Jogos [...], o que não aconteceu pelo fato do West Ham ter ganho a concorrência pelo estádio, , sendo diminuído inicialmente para 56.000 e ampliado depois para 60.000.

Um tipo de material ecologicamente sustentável foi planejado para o exterior do estádio, como um mural que o envolveria. Este mural teria 20 metros de altura e envolveria um perímetro de 900 metros. A base desse material seriam fibras de cânhamo e seriam descartadas após os Jogos. Informações recentes sugerem que os chefes do projeto não descartam a possibilidade de incluir uma espécie de banners de 2,5 metros de largura.

TetoEditar

O cabo que suporta o telhado da estrutura, cobre aproximadamente de 2/3 da área dos lugares do estádio. Um estudo realizado pelos organizadores dos Jogos Olímpicos,constatou que a ausência de um telhado invalidaria os possíveis recordes mundiais que poderiam ser registrados durante os Jogos. O teto de aço, tem cerca de 37 metros de altura. O tempo que foi estimado para a conclusão do projeto foi de 9 meses.[8]

IlhaEditar

O estádio está localizado num antigo terreno industrial entre os rios Lea e Bow Back. Um outro rio conclui a formação de uma ilha fluvial. A leste da ilha encontra-se o rio Waterworks e a oeste será erguido o Centro Aquático de Londres. Devido a localização em meio a ilha, o estádio já foi apelidado como estádio da ilha.[9]

Impacto culturalEditar

O estádio recebeu arquitetura sustentável, mas isso não suficiente para agradar manifestantes e críticos, que questionaram a estética da construção. Segundo terceiros, o estádio deveria usado como símbolo nacional, principalmente quando comparado ao Estádio Ninho de Pássaro.Um dos príncipais apelidos dados pela mídia foi o de manjar branco.

Amanda Baillieu, da revista Building Design rebate a afirmação dos construtores de que o estádio é ecologicamente sustentável. Em particular, ela afirma que:

  • É improvável que os assentos removidos sejam necessários em qualquer outro evento;
  • Os custos envolvidos no desmontamento do estádio não foram adicionados oficialmente ao orçamento estimado.[10]
 
Panorâmica do interior do Estádio Olímpico de Londres.

CronologiaEditar

 
Vista aérea do local de construção do Olympic Stadium em Stratford, Grande Londres, outubro de 2009.
  • Julho de 2006
    Inicia a licitação para a construção do estádio.
  • Fevereiro de 2007
    O Comitê Olímpico Britânico faz os primeiros pronunciamentos oficiais sobre o estádio.
  • Julho de 2007
    É iniciada a demolição das estruturas que ocupavam o local.
    É assinado contrato com a Team Stadium.
  • 7 de Novembro de 2007
    Os primeiros projetos são lançados.
  • Dezembro de 2007
    A primeira etapa, que consistia na limpeza do terreno, é concluída com sucesso.
  • Abril de 2008
    A Team Stadium assume a obra, como previsto pelo contrato.
  • Maio de 2008
    A construção é oficialmente iniciada.
  • Janeiro de 2009
    O teto começa a ser construído.
  • Março de 2010
    São concluídas as obras de instalação das torres de luz.
  • Julho de 2010
    A instalação da cobertura do estádio foram concluída.

Ver tambémEditar

Referências