Abrir menu principal

Wikipédia β

Estádio Presidente Antônio Carlos

O Estádio Presidente Antônio Carlos (ou Estádio de Lourdes e Estadinho da Colina), foi um estádio brasileiro de futebol localizado em Belo Horizonte. Pertenceu ao Clube Atlético Mineiro, que mandou seus jogos no local de 1929 a 1968. Hoje no local encontra-se o Diamond Mall.

Antônio Carlos

Nomes
Nome Estádio Presidente Antônio Carlos
Apelido Estadinho da Colina
Características
Local Belo Horizonte, MG, Brasil
Gramado Grama natural
Capacidade 5000 pessoas
Construção
Data 1928 a 1929
Inauguração
Data 30 de Maio de 1929
Partida inaugural Atlético 4 x 2 Corinthians
Outras informações
Fechado 1969
Demolido 1994
Proprietário Clube Atlético Mineiro
Mandante Clube Atlético Mineiro

Índice

HistóriaEditar

Em 1925, o presidente do Atlético, Alfredo Furtado de Mendonça, permutou com a prefeitura o campo da Avenida Paraopeba – onde atualmente está localizado o Minascentro – por uma indenização e um terreno no Lourdes. Três anos depois, com a ajuda do governador Antônio Carlos, as obras do estádio, que levaria o nome do político, foram iniciadas. O estádio foi inaugurado em 30 de maio de 1929, com o Atlético vencendo o Corinthians por 4 a 2.

O Estadinho da Colina foi também o primeiro estádio mineiro a contar com iluminação para jogos noturnos.[1] A iluminação foi inaugurada em 9 de agosto de 1930 e contou com a presença do presidente da FIFA, Jules Rimet.[1] Em 1 de setembro de 1930 o Atlético disputou a primeira partida internacional realizada em Minas Gerais.[2] O time mineiro derrotou por 3 a 1 o Vitória de Portugal, campeão do Campeonato de Setúbal nas temporadas de 1927/1928 e 1928/1929, e do Campeonato de Lisboa nas temporadas de 1923/1924 e 1926/1927. Uma semana depois, o presidente da FIFA Jules Rimet, também esteve presente no empate de 1 a 1 contra o Fluminense.[3][4]

O estádio ajudou a aumentar a circulação pela região de Lourdes.[5] A baixa capacidade do Estadinho da Colina deixou-o obsoleto após a inauguração do Estádio Independência, que se tornou sede da maior parte dos jogos do Atlético. Para resolver uma crise financeira, o time acabou vendendo o estádio à prefeitura na década de 1960. O último jogo no local foi em junho de 1968.[4]

EstruturaEditar

O estádio tinha duas entradas, a principal do lado da Rua Rio Grande do Sul, e um pequeno portão de funcionários e atletas na Gonçalves Dias. A arquibancada concretada ocupava o lado paralelo à Rua Rio Grande do Sul, dividido em três setores: a torcida do Atlético, a adversária, e no centro um compartimento com cadeiras para os dirigentes e convidados. O lado da Rua Gonçalves Dias era um muro, enquanto o resto abrigava a geral, com degraus cimentados ao ar livre separados do gramado por um alambrado. Entre o alambrado e o corredor havia degraus onde reservas, técnicos e a equipe de segurança se sentavam.

Atrás da geral, do lado da Avenida Olegário Maciel, ficavam as quadras de basquete e tênis. Sob a arquibancada, o estádio abrigava uma sala de reuniões, vestiários, ambulatório, e quartos onde os atletas solteiros do Atlético moravam.[6]

Depois do futebolEditar

A Prefeitura tinha prometido construir no lote do Lourdes a nova sede administrativa da capital em 15 anos. Caso contrário, o imóvel obrigatoriamente seria devolvido ao Atlético, o que ocorreu em 1991, por desvirtuar a finalidade da desapropriação. Até aquele ano, o antigo estádio sofreu várias transformações.

Foi desapropriado pela prefeitura em 1970, transformando-se em espaço para feiras e assembleias sindicais, e 10 anos mais tarde transformou-se no campo do lazer. Após conseguir o terreno de volta, a diretoria atleticana, em parceria com o Multiplan, planejou construir um shopping center no local.

O estádio foi demolido em 1994, e o Diamond Mall, que ocupava o espaço, inaugurado dois anos depois.[4]

Partida de InauguraçãoEditar

 
O Trio Maldito do Atlético: campeão do Campeonato Mineiro de 1926 e 1927.
 
O esquadrão do Corinthians: campeão do Campeonato Paulista de 1928 e 1929.
30 de maio de 1929 Atlético   4 – 2 Corinthians Estádio de Lourdes, Belo Horizonte
15:30
Said   23'
Mário de Castro   35'   42'  70'
Ficha do Jogo Valeriano   15'
De Maria   40'
Público: 5,000[7]
Árbitro:  César Nunes
GR 1 Oswaldo
LD 2 Cordeiro
ZA 4 Chiquinho
ZA 3 Binga
LE 6 Ivo Melo
VO 5 Brant
VO 8 Dalmi
AD 7 Jairo
MC 9 Geraldino
AE 11 Said
AT 10 Mário de Castro
Treinador: Chico Neto
GR 1 Tuffy
LD 2 Nerino
ZA 3 Grané
ZA 4 Del Debbio
LE 6 Bastos
MC 5 Amendoim
MC 8 Peres
AD 7 Aparício
MA 10 Rato
AT 9 Valeriano
AT 11 De Maria
Treinador: Virgílio Montarini

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre estádios de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.