Abrir menu principal

Estação Central-Chico da Silva

Metrofor logo (cropped).jpg Central - Chico da Silva
Plataforma da Linha Sul na estação Central-Chico da Silva
Uso atual Estação de Metrô Estação Central de Metrô
Administração Metrofor logo (cropped).jpg Metrofor
Linhas S (South Line - Fortaleza Subway).png Linha Sul
L ( East Line - Fortaleza Subway).png Linha Leste (junho de 2023)
Código Estação Central
Sigla CCS
Posição Aiga rightanddownarrow.png Subterrânea
Plataformas 1
Serviços Escada rolante Elevador Acesso à deficiente físico Estação de Metrô Venda de Bilhetes
Informações históricas
Nomes antigos João Felipe
Xico da Silva
Inauguração S (South Line - Fortaleza Subway).png Linha Sul: 18 de julho de 2013 (6 anos)
L ( East Line - Fortaleza Subway).png Linha Leste: junho de 2023 [1]
Projeto arquitetônico Luiz Carlos Esteves:Linha Sul (1998) e Linha Leste (2010)[2]
Localização
Coordenadas 3° 43' 13.50" S 38° 32' 08.56" O
Endereço Rua Padre Mororó s/n (Centro)
Município Bandeira de Fortaleza.svg Fortaleza
Próxima estação
Sentido Central-Chico da Silva Sentido Carlitos Benevides
- José de Alencar
Central
Sentido Tirol-Moura Brasil Sentido Papicu
Tirol-Moura Brasil Colégio Militar
Central


A estação Central-Chico da Silva também chamada ocasionalmente de estação Central, ou simplesmente como estação Chico da Silva, é a ''estação central'' do Metrô de Fortaleza, localizada no início da Rua Padre Mororó, ao lado do Cemitério São João Batista no centro histórico da cidade.[3]

Ponto inicial da linha sul mas projetada para ser futuro ponto de integração entre as linhas Oeste (Atualmente em funcionamento em formato de VLT mas com projetos para ser substituída por uma de metrô), e Leste (prevista para junho de 2023)[1], criando uma futura centralização das principais linhas do metrô.

O nome da estação foi dado em homenagem ao pintor Francisco Domingos da Silva, conhecido como Chico da Silva. A atual estrutura foi construída para substituir a antiga estação ferroviária Professor João Felipe, atualmente desativada e com um futuro ainda incerto tem planos para se transformada em um museu ferroviário.[4]

HistóricoEditar

 
Fachada da antiga estação João Felipe, antecessora da atual Central.

AntecedentesEditar

 Ver artigo principal: Estação João Felipe

A história da estação vai muito além da inauguração da primeira linha de metrô da cidade, se inicia com a construção da Estação de Fortaleza da Estrada de Ferro de Baturité, projetada e construída com planta do engenheiro Henrique Foglare, no local do antigo cemitério de São Casemiro praticamente com mão-de-obra dos retirantes da seca de 1877 em terreno que pertencia à sesmaria de Jacarecanga, de procedência da família Torres que fez doação a uma sociedade de oficiais do exército para o exercício de soldados. A Confraria de São José declarou-se dona da região e mais tarde a aforou à via férrea de Baturité. A obra, teve sua pedra fundamental lançada em 30 de novembro de 1873, mas somente foram iniciadas as obras em 1879, sendo, assim, inaugurada em 9 de junho de 1880. A antiga edificação se desenvolveu em um único pavimento, e domina completamente o espaço urbano da praça Praça Carreiro (Conhecida popularmente como Praça da Estação) . A fachada do bloco central possui colunas sobre pedestal encimado por frontão triangular, e escadaria demarcando o acesso ao interior do edifício. As fachadas contíguas possuem fenestração com aberturas em arco pleno, arrematadas superiormente por cornijas e platibandas. Em 1946, quando era Presidente da República o Dr. José Linhares, cearense de Baturité, a Estação Central da RVC passou a ser chamada com o nome de Professor João Felipe, em homenagem ao ilustre engenheiro ferroviário cearense, nascido em Tauá, em 23 de março de 1861.[5]

2013 - HojeEditar

 
Painel de informações e plataforma da estação.

A estrutura da estação Chico da Silva foi inaugurada em 18 de julho de 2013 juntamente com a estação José de Alencar pela presidente Dilma Rousseff.[6] No dia 11 de janeiro de 2014, apos 141 anos de história, a antiga estação Professor João Felipe foi desativada e todas suas atividades foram passadas para a nova estação.[7] No dia 12 de janeiro de 2014 começou a construção da segunda etapa da estação: A plataforma da Linha Leste, com a promessa de integrar a nova linha com a outra já existentes no local. No dia 1 de outubro de 2014 a estação Central-Chico da Silva passou a operar em modo comercial, com cobrança de passagens e horário estendido, passando a ter suas bilheterias funcionando pela primeira vez. No começo era necessário a compra de um bilhete de papel que era inserido em uma urna para se ter a acesso as plataformas, processo depois substituído com a instalação de catracas eletrônicas, permitindo a utilização de cartões magnéticos recarregáveis, que começaram a funcionar no dia 17 de julho de 2017.[8] No dia 21 de Setembro do mesmo ano a estação passou a contar com um mapa em braile para os deficientes visuais, mostrando o percurso feito pelo piso tátil até a plataforma escolhida ou a qualquer outro local da estação.

Características GeraisEditar

 
Elevador e piso podotátil para portadores de necessidades especiais.

Estação subterrânea, com uma unica plataforma central, estrutura em concreto aparente dividida em dois níveis (Mezanino e Plataforma), catracas eletrônicas, Bilheterias, mapas do sistema e de localização, sistemas de sonorização, telas de LED na plataforma que mostram horário de chegada da próxima composição além de outras informações e mensagens como o horário de funcionamento do metrô de Fortaleza e utilidade publica, além um amplo e largo corredor de acesso onde estão expostas obras dos pintor Francisco Domingos da Silva. A estação Central-Chico da Silva tem como objetivo criar a centralização de todo metrô permitindo a futura integração com as linhas Oeste, Leste e Sul. A estação serve também como de integração intermodal de transporte, permitindo a integração do sistema metroviário com outros modais de transporte existentes na região do centro histórico de Fortaleza, local no qual a estação se localiza.

A atual integração entre as Linhas Oeste e Sul ainda é feita de forma bastante improvisada, onde o usuário proveniente da Linha Oeste operada por VLT desembarca em uma plataforma temporária (conhecida localmente como estação Moura Brasil ou pelo da antiga estação desativada) construída com a desativação da antiga estação João Felipe em janeiro de 2014, segue por meio de uma estrutura metálica que passa pelo canteiro de obras da futura linha leste chegando ao acesso principal da estação Chico da Silva e pagando uma nova passagem tem acesso a Linha Sul. Diversas reclamações foram realizadas pelos usuários que consideram a nova estação distante da antiga, além da sensação de insegurança que o local passa.[9] Infelizmente após 5 anos a estação que era pra ser temporária se tornou definitiva com a demora e inercia do poder publico com as obras da Linha Leste e reformulação da Oeste.

AcessibilidadeEditar

A estação Chico da Silva foi pensada para garantir acessibilidade para todos, contando com os mais diversos recursos para ajudar os usuários portadores de deficiência. Entre eles e possível citar o piso tátil, mapas de localização em braile é sistema de sonorização para portadores de deficiência visual; elevadores, rampas é acessos exclusivos para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção; painéis explicativos bem localizados é telas nas plataformas para portadores de deficiência auditiva, além de toda a equipe de funcionários bem treinados e especializados para atender aos usuários em qualquer situação.

Tabela de LinhasEditar

Linhas Terminais Estações Comprimento (km)
Sul Central-Chico da SilvaCarlitos Benevides 20 24,1
Leste (junho de 2023) Central-Chico da SilvaPapicu 5 6,5

Referências

  1. a b «Linha Leste: obras da Estação Colégio Militar são retomadas». Diário do Nordeste. 6 de junho de 2019. Consultado em 22 de junho de 2019 
  2. «Metrô de Fortaleza-Projetos» (PDF). Luiz Esteves Arquitetura. Consultado em 19 de março de 2019 
  3. «Estação Central Chico da Silva». www.metrofor.ce.gov.br. Consultado em 3 de fevereiro de 2018 
  4. Online, O POVO. «Futuro da Estação João Felipe segue indefinido». www.opovo.com.br. Consultado em 3 de fevereiro de 2018 
  5. «Praça da Estação». www.fortalezanobre.com.br. Consultado em 3 de fevereiro de 2018 
  6. «Inauguração de estações completam percurso da Linha Sul do Metrô de Fortaleza». www.metrofor.ce.gov.br. Consultado em 3 de fevereiro de 2018. Arquivado do original em 4 de fevereiro de 2018 
  7. «Centenária Estação João Felipe fecha e dá lugar a novos percursos - Cidade - Diário do Nordeste». Diário do Nordeste. Consultado em 3 de fevereiro de 2018 
  8. «Metrô de Fortaleza inicia venda de passagens em cartões recarregáveis». www.metrofor.ce.gov.br. Consultado em 3 de fevereiro de 2018 
  9. «Passageiros reclamam de nova estação da Linha Oeste do Metrofor | O POVO». www20.opovo.com.br. Consultado em 3 de fevereiro de 2018