Abrir menu principal
Maison Blanche
As plataformas, vista em direção a La Courneuve.
Uso atual Estação de metropolitano
Administração RATP Metrô de Paris
Linhas Linha 7
Código 1409
Tipo de estação Subterrânea
Plataforma 2
Informações históricas
Inauguração Paris m 10 jms.svg 07 de março de 1930
Paris m 7 jms.svg 26 de abril de 1931
Localização
Coordenadas 103, avenue d'Italie x 119, avenue d'Italie x 144, avenue d'Italie x 162, avenue d'Italie
Próxima estação
Sentido La Courneuve Paris m 7 jms.svg Sentido Villejuif/Mairie d'Ivry
Tolbiac Porte d'Italie (para Ivry)
Le Kremlin-Bicêtre (para Villejuif)
Maison Blanche

Maison Blanche é uma estação da linha 7 do Metrô de Paris, localizada no 13.º arrondissement de Paris.

Índice

LocalizaçãoEditar

A estação está sob a avenue d'Italie, entre as ruas Caillaux e Bourgon, perto da porte d'Italie.

É a última estação do tronco comum da linha, antes dos ramais Ivry-sur-Seine e Villejuif.

HistóriaEditar

A estação foi aberta em 7 de março de 1930 na extensão da linha 10 entre Place d'Italie e Porte de Choisy. A parte da linha 10 entre Jussieu e Porte de Choisy foi transferida para a linha 7 em 26 de abril de 1931.

Este bairro de Paris leva o seu nome de uma pousada chamada "Maison Blanche" ("Casa Branca"). A rue de la Maison-Blanche se situa a várias centenas de metros ao norte, perto da estação Tolbiac.

Abrigo anti-gásEditar

Maison Blanche faz parte de duas estações equipadas, durante a sua construção, para ser abrigo de ataques químicos[1]. A segunda estação foi Place des Fêtes[2].

O túnel foi então equipado com portas estanques no ar[3] que permitiria a população a se refugiar na estação em caso de ataque. Pelo menos duas destas portas ainda estão no local no túnel nas imediações da estação.

Atentado de 1995Editar

Um atentado foi perpetrado por um grupo islamista argeliano (GIA) nas proximidades da estação em 6 de outubro de 1995. Um cilindro de gás depositado em uma lata de lixo foi descoberto por um carteiro, mas ela explodiu enquanto os policiais estabeleceram um perímetro de segurança. O balanço é de 18 feridos[4][5].

O local foi escolhido em referência às circunstâncias da prisão de Khaled Kelkal, um dos principais instigadores do atentado do RER B em Saint-Michel. Poucos dias antes, em 29 de setembro de 1995, a polícia matou Kelkal no curso de sua interpelação no lugarejo Maison Blanche[6], perto de Vaugneray (Ródano)[7].

FrequênciaEditar

Em 2011, 2 155 971 passageiros entraram nesta estação[8]. Ela viu entrar 2 122 847 passageiros em 2013, o que a coloca na 241ª posição das estações de metrô por sua frequência em 302[9][10].

Serviços aos PassageirosEditar

AcessosEditar

 
Acesso do 119 da avenue d'Italie.

A estação tem quatro acessos em frente aos números 103, 119, 144 e 162 da avenue d'Italie.

PlataformasEditar

Maison Blanche é uma estação de configuração padrão: ela possui duas plataformas laterais, separadas pelas vias do metrô e a abóbada é elíptica. A decoração é do estilo utilizado pela maioria das estações de metrô: a faixa de iluminação é branca e arredondada no estilo "Gaudin" da renovação do metrô da década de 2000, e as telhas em cerâmica branca biseladas recobrem os pés-direitos, a abóbada e o tímpano. Os quadros publicitários são em faiança da cor de mel e o nome da estação é também em faiança. Os assentos são do estilo "Motte" de cor azul.

IntermodalidadeEditar

A estação é servida pela linha 47 e pela do serviço urbano La Traverse Bièvre Montsouris da rede de ônibus RATP.

Projeto de extensão da linha 14Editar

No âmbito da extensão ao sul da linha 14, sob controle de obras da Société du Grand Paris, em direção do Aeroporto de Orly, a estação deverá se tornar em 2024 uma estação de correspondência entre as duas linhas[11], sob o nome "Maison Blanche – Paris XIIIe". Ela acolherá uma estação Véligo[12]. Esta será a única estação do Grand Paris Express situada em Paris.

A estação será implantada entre a rue Caillaux e rue Tagore, ao longo da avenue d'Italie, a leste da atual estação de metrô da linha 7. O acesso às plataformas da linha 14 e da linha 7 se fará depois do centro do grande pátio onde serão situados os acessos ao metrô. Os passageiros poderão usar as escadas rolantes ou os elevadores para acesso às plataformas. A partir das plataformas, situadas em cerca de 21 metros de profundidade, a correspondência com a linha 7 do metrô se fará pelo mezanino. A superfície pavimentada permitirá ir ao bonde da linha T3a ou ao pólo de ônibus da Porte d'Italie.

O projeto da estação está a cargo do consórcio conduzido pela engenharias SETEC TPI e SYSTRA e pela agência de arquitetura Groupe-6[13][14].

As obras preparatórias se desenrolaram de novembro de 2016 até o final de 2017. A construção da estação começou em 2018 para uma inauguração em 2024[15]. Ela foi atribuída em março de 2018 a Léon Grosse em consórcio com Soletanche Bachy France[16].

CulturaEditar

A estação é usada como cenário para uma cena importante do romance de Günter Grass O Tambor (1960), no qual o herói, Oscar Matzerath, vê os inspetores parando enquanto ele se dirige para a saída usando a escada rolante.

Pontos turísticosEditar

Referências

  1. Le métro de Paris, Julian Pepinster, éditions La Vie du Rail, página 233.
  2. Le métro de Paris, Julian Pepinster, éditions La Vie du Rail, página 223.
  3. Foto das portas de defesa passiva, construídas em 1936, na estação Maison Blanche Arquivado em 16 de março de 2015, no Wayback Machine., em fr.topic-topos.com. Consultado em 19 de novembro de 2012.
  4. Attentat avenue d'Italie, INA, 6 de outubro de 1995.
  5. Attentats de 1995: Ramda jugé à Paris.
  6. Carte des lieux, no site geoportail.gouv.fr, consultado em 15 de janeiro de 2018.
  7. Christophe Dubois e Nelly Terrier, Deux islamistes face aux 200 victimes des attentats de 1995, 1 de outubro de 2002, Le Parisien.
  8. Entradas anuais provenientes de fora da estação (via pública, correspondências de ônibus, rede SNCF, etc.) Arquivado em 18 de julho de 2014, no Wayback Machine., no site data.ratp.fr. Consultado em 5 de novembro de 2012.
  9. Tráfego anual de entradas por estação (2013) Arquivado em 8 de março de 2013, no Wayback Machine., no site data.ratp.fr, consultado em 31 de agosto de 2014.
  10. O número de 302 estações não inclui a estação fictícia Funicular de Montmartre. Esta última é de fato considerada como uma estação de metrô (e dois pontos de parada) pela RATP e anexada estatisticamente à linha 2, razão pela qual a RATP anuncia 303 estações e não 302.
  11. Société du Grand Paris – Atlas cartographique, mapa 64, página 40.
  12. PDF Présentation lors de la réunion publique d’information à Paris - 3 de junho de 2014 Arquivado em 24 de setembro de 2015, no Wayback Machine. Société du Grand Paris
  13. Grand Paris Express : les maîtres d’œuvre de la ligne 14 sud désignés, Le Moniteur, 10 de junho de 2015, consultado em 18 de outubro de 2015.
  14. Ligne 14 : SYSTRA dans le groupement de maîtrise d'œuvre du prolongement Sud Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine., ratp.fr, consultado em 18 de outubro de 2015.
  15. Fiche de la gare de Maison Blanche – Paris XIII×10{{{1}}}, documento da Société du Grand Paris, de 4 de setembro de 2017, consultado em 9 de setembro de 2017.
  16. La RATP donne le coup d’envoi des travaux de génie civil de la ligne 14 sud, artigo de 8 de março de 2018, em lemoniteur.fr, consultado em 16 de março de 2018.

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Maison Blanche