Abrir menu principal
Mercadão de Madureira
Estação Mercadão de Madureira, em 2015
Informações
Mercadão de Madureira está localizado em: Baixada Fluminense e parte da cidade do Rio de Janeiro
Mercadão de Madureira
Localização da Estação Mercadão de Madureira
Endereço Avenida Ministro Edgard Romero, 125
Localização Madureira, Rio de Janeiro/RJ
Coordenadas 22° 52' 24.04" S 43° 20' 12.45" O
Administração Logo da SuperVia.svg SuperVia
Uso Atual Estação de trens metropolitanos
Código RJ-1299
Linha Linha Belford Roxo
Integração BRT TransCarioca
Estrutura Superfície
Níveis 1
Plataformas 1
Serviços Terminal rodoviário
Outras Informações
Inauguração 1 de novembro de 1895
Nome antigo Inhjará (1895-1908) Magno (1908-2000)
Próxima Estação
Sentido Centro
Sv-vpurplelinecontshort.svg
Sv-vpurplestation.svg Cavalcanti
Sv-vpurplelinecontshort.svg
Sv-vpurplestationdis.svg Eduardo Araújo (desativado)
Sv-vpurplestation.svg Mercadão de Madureira
Sv-vpurplestationdis.svg Turiassu (desativado)
Sv-vpurplestation.svg Rocha Miranda
Sv-vpurplelinecontshort.svg
Sentido Belford Roxo

Mercadão de Madureira é uma estação de trem do Rio de Janeiro.

HistóriaEditar

A estação foi aberta inicialmente como parada com o nome de Inharajá em 1 de novembro de 1895, sendo parte da Estrada de Ferro Melhoramentos.[1] Menos de três anos depois, em 22 de março de 1898 ,a parada é elevada para estação.[2] Em 1908 a Estrada de Ferro Central do Brasil incorpora a Estrada de Ferro Melhoramentos, rebatizando a nova linha de Linha Auxiliar. Em 1908, passou a ser chamada de Magno.[3]

Após receber reformas na década de 1930, durante o plano de eletrificação dos subúrbios, a estação de Magno recebeu uma nova reforma em 1975, após o descarrilhamento de um trem de subúrbio destruir parte da estação e deixar um saldo de mortos e feridos. [4]

Atualmente se intitula Mercadão de Madureira, devido à sua proximidade com esse conglomerado de lojas.

ToponímiaEditar

A estação recebeu vários nomes durante sua história: Inharajá, Magno e Mercadão de Madureira. O nome Inharajá deriva-se da junção dos nomes da Companhia Inhaúma e Irajá, grande proprietária de terras na região. Em 4 de fevereiro de 1908 a estação foi chamada Magno, em homenagem ao engenheiro residente das 1ª Divisão da Estrada de Ferro Central do Brasil Alfredo Magno de Carvalho (??-1917).[3] Essa denominação perdurou até a década de 2000, quando o Mercadão de Madureira foi destruído por um incêndio.

Aberto em 1914, o Mercadão de Madureira recebeu esse nome em 1959 ,quando foi reinaugurado pelo presidente Juscelino Kubitschek. Após ser reconstruído no início da década de 2000, o Mercadão foi reaberto e a estação de Magno, localizada ao lado do mesmo, passou a ser chamada estação Mercadão de Madureira.[5]

  Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. «Melhoramentos no Brasil:Inauguração da linha do subúrbio». Gazeta de Notícias, Ano XXI, edição 306, Página 1, Coluna 3/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 2 de novembro de 1898. Consultado em 22 de março de 2019 
  2. Guia Geral das Estradas de Ferro (1960). «EFCB - Estrada de Ferro Central do Brasil-Linha Auxiliar». Centro Oeste. Consultado em 22 de março de 2019 
  3. a b Estrada de Ferro Central do Brasil (1908). «Mudança de nomes». Relatório Anual, página 91/Acervo da Memória Estatística do Brasil-Biblioteca do Ministério da Fazenda no Rio de Janeiro-republicado pelo Internet Archive. Consultado em 1 de julho de 2019 
  4. Ralph Mennucci Giesbrecht. «Magno». Estações Ferroviárias do Brasil. Consultado em 22 de março de 2019 
  5. «História do Mercadão de Madureira». Mercadão de Madureira. Consultado em 22 de março de 2019 
  • Vias Brasileiras de Comunicação, Max Vasconcellos, 1928;

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Mercadão de Madureira