Estação Simplon

Simplon
Uso atual Estação de metropolitano
Administração RATP Metrô de Paris
Linhas Linha 4
Código 20-10
Tipo de estação Subterrânea
Plataforma 2
Informações históricas
Inauguração 14 de maio de 1908
Localização
Localização 27, Boulevard Ornano x 36, Boulevard Ornano x 38, Boulevard Ornano
Próxima estação
Sentido Porte de Clignancourt Paris Metro 4.svg Sentido Mairie de Montrouge
Porte de Clignancourt Marcadet - Poissonniers
Simplon

Simplon é uma estação da Linha 4 do Metrô de Paris, localizada no 18.º arrondissement de Paris.

LocalizaçãoEditar

A estação está situada sob o boulevard Ornano, entre a rue du Simplon e a rue de Clignancourt.

HistóriaEditar

Abertura e origem do nomeEditar

 
A estação Simplon em 2003.

A estação foi aberta em 21 de abril de 1908.

Seu nome vem da rue du Simplon, que faz referência ao Passo do Simplon, localizado a 2 008 m de altitude nos Alpes suíços ligando o Valais e o Piemonte, onde Napoleão construiu uma estrada em 1807. Nas proximidades, o túnel ferroviário do Simplon liga a Suíça à Itália desde 1906. O primeiro túnel foi duplicado em 1922.

Bombardeamentos de 1944Editar

Na noite de 20 a 21 de abril de 1944, a estação foi atingida por um bombardeamento aéreo aliado destinado ao depósito de La Chapelle, que causou o colapso da abóbada na via e nas plataformas[1].

Incêndio de 2005Editar

Os fatosEditar

Em 6 de agosto de 2005, às 16 h 42, o condutor de um trem MP 59 em direção a Porte d'Orleans entra na estação e percebe que a fumaça escapa sob o quinto carro do trem na plataforma na outra direção. Imediatamente, ele informa o PCC pelo rádio. A corrente de tração é então cortada e os condutores dos dois trens solicitam a evacuação. Como o segundo trem estava agora na plataforma, o fogo podia se espalhar.

Poucos minutos depois, o fogo abrasou o quinto carro, e ganhou o carro do trem parado na plataforma na via oposta. Os bombeiros, que chegaram no local muito rapidamente, levaram várias horas para extinguir o incêndio, que eles qualificaram como muito impressionante. Este último foi apagado em torno das 18 h.

A propagação da fumaça e as dificuldades em liberar a fumaça efetivamente da estação exigiram uma interrupção do tráfego até o final do serviço em grande parte da linha 4, entre Porte de Clignancourt e Réaumur - Sébastopol, bem como a evacuação da estação vizinha Marcadet - Poissonniers. O tráfego também teve que ser interrompido em parte da linha 12 entre 17 h 18 e 20 h 59 entre as estações Trinité - d'Estienne d'Orves e Porte de la Chapelle em razão da correspondência com a linha 4 em Marcadet - Poissonniers.

Apenas dezenove pessoas foram levemente intoxicadas pela fumaça (um passageiro e dezoito agentes da RATP).

Os trens incendiados foram rebocados para o Pátio de Saint-Ouen.

O tráfego foi retomado em toda a linha 4 na manhã seguinte às 8 h, com os trens não marcando a parada na estação Simplon. A estação, cuja renovação foi prevista de longa data, algumas semanas mais tarde, foi fechada diretamente. Ela reabriu em fevereiro de 2006.

Conclusões e consequênciasEditar

O incêndio é devido à combinação de um mau funcionamento do equipamento eletromecânico de partida de tipo JH, bloqueando um elemento de tração na posição de "aceleração máxima", e de uma pane latente de um disjuntor. A rotação rápida da roda enquanto o trem estava parado causou um superaquecimento do pneu, seu rompimento e o incêndio do trem[2].

O incêndio evidenciou um nível de liberação de fumaça insuficiente nessa parte da linha.

Desde este incêndio, o alerta "FEU FUMÉE" ("FOGO FUMAÇA" ) foi posto em prática por todos os agentes do metrô. Corresponde a um incêndio ou fumaça que não pode ser controlado pelos agentes. Após o recebimento do alerta "FEU FUMÉE" e sua localização, os bombeiros são imediatamente notificados e vários quartéis são mobilizados. A evacuação das estações de vigilância de incêndio é imediata assim como de todos os trens presentes na zona de risco. Todos os outros trens devem parar na estação e esperar. A liberação da fumaça é feita imediatamente.

FrequênciaEditar

Em 2017, de acordo com estimativas da RATP, 3 083 837 passageiros entraram na estação, o que a coloca na 174ª posição das estações de metrô por sua frequência em 302[3][4].

Serviços aos passageirosEditar

AcessosEditar

A estação dispõe de três acessos que levam aos números 27, 36 e 38 do boulevard Ornano.

PlataformasEditar

A estação tem duas plataformas laterais que permitem acomodar trens com um comprimento de cerca de 90 metros.

IntermodalidadeEditar

A estação é servida pelas linhas 56 e 85 da rede de ônibus RATP e, à noite, pelas linhas N14 e N44 da rede Noctilien.

Referências

  1. «20-21 avril 1944 Paris-Porte de la Chapelle Bombardement de la gare de triage 617 SQ» .
  2. Resumo do relatório final do BEA-TT sobre o incêndio de dois trens do metrô na estação Simplon em 6 de agosto de 2005 no site do BEA-TT (consultado em 27 de junho de 2013).
  3. «Tráfego anual de entradas por estação da rede férrea 2017. Metrô Simlpon». data.ratp.fr .
  4. O número de 302 estações não inclui a estação fictícia Funicular de Montmartre. Esta última é de fato considerada como uma estação de metrô (e dois pontos de parada) pela RATP e anexada estatisticamente à linha 2, razão pela qual a RATP anuncia 303 estações e não 302.

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Simplon