Estreito de Beagle

O estreito de Beagle (ou canal de Beagle) é um estreito separando as ilhas do arquipélago da Terra do Fogo, no extremo sul da América do Sul.

Estreito de Beagle
Leões marinhos na Isla de los Lobos, no canal de Beagle
Geleira na costa norte do canal de Beagle

Além de ligar o oceano Atlântico ao oceano Pacífico, ele separa a Ilha Grande da Terra do Fogo de diversas pequenas ilhas ao sul. Sua parte oriental marca a fronteira entre o Chile e a Argentina, mas sua parte ocidental pertence ao Chile.

O estreito de Beagle tem aproximadamente 240 km de comprimento, e sua largura mínima é de cerca de 5 km. A oeste, comunica com o oceano Pacífico pelo canal de Darwin. Apesar de ele ser navegável por grandes navios, existem outras rotas marítimas mais seguras a sul (passagem de Drake) e a norte (estreito de Magalhães). Algumas pequenas ilhas perto da sua extremidade oriental foram objeto, durante muito tempo, de disputas territoriais entre o Chile e a Argentina. Segundo o tratado de 1985, elas pertencem desde então ao Chile (Ilhas Picton, Lennox e Nueva.)

As principais zonas habitadas nas margens do canal são Puerto Williams (Chile) e Ushuaia (Argentina).

O canal deve seu nome ao navio britânico HMS Beagle, que fez parte de duas missões hidrográficas nas costas meridionais da América do Sul no início do século XIX. Durante a primeira, sob o comando do australiano Philip Parker King, o capitão do Beagle, Pringle Stokes, suicidou-se e foi substituído pelo capitão Robert FitzRoy. A segunda, muitas vezes chamada de a Viagem do Beagle, é célebre porque o capitão FitzRoy levava a bordo Charles Darwin, proporcionando-lhe assim a oportunidade de destacar-se como naturalista amador.

Ver tambémEditar

 
Mapa do canal de Beagle