Abrir menu principal

Coordenadas: Sky map 17h 57m 48.5s, +04° 41′ 36″

Estrela de Barnard
Barnardstar2006.jpg
Localização da Estrela de Barnard, por volta de 2006 (o sul está apontado para cima)
Dados observacionais (J2000)
Constelação Ophiuchus
Asc. reta 17h 57m 48,50s[1]
Declinação +04° 41′ 36,11″[1]
Magnitude aparente 9,511[2]
Características
Tipo espectral M3.5V[3]
Cor (U-B) 1,257[2]
Cor (B-V) 1,729[2]
Variabilidade BY Draconis[4]
Astrometria
Velocidade radial -110,5 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -802,80 mas/a[5]
Mov. próprio (DEC) 10362,54 mas/a[5]
Paralaxe 547,4506 ± 0,2899 mas[5]
Distância 5,958 ± 0,003 anos-luz
1,827 ± 0,001 pc
Magnitude absoluta 13,21 ± 0,01[2]
Detalhes
Massa 0,163 ± 0,022[3] M
Raio 0,178 ± 0,011[3] R
Gravidade superficial log g = 5,10 ± 0,07 cgs[6]
Luminosidade 0,00329 ± 0,00019[3] L
Temperatura 3278 ± 51[6] K
Metalicidade [Fe/H] = −0,12 ± 0,16[6]
Rotação v sin i = <3 km/s[6]
Período = 140 ± 10 dias[3]
Idade 7–10 bilhões[3] de anos
Outras denominações
V2500 Ophiuchi, BD+04 3561a, GJ 699, LFT 1385, LHS 57, LTT 15309, HIP 87937.[1]
Estrela de Barnard
Ophiuchus constellation map.png

A Estrela de Barnard é uma estrela anã vermelha,[7] de pouca massa que fica na constelação do Serpentário e foi descoberta em 1916 pelo astrônomo E. E. Barnard. A estrela se encontra a uma distância de quase 6 anos-luz, uma das estrelas mais próximas de nós, somente as três estrelas de Alfa Centauri estão mais perto.

Barnard também observou que é a estrela com o maior movimento aparente, visto da Terra (10,3 segundos de arco por ano).

Sistema planetárioEditar

Em novembro de 2018 foi anunciada a descoberta de um planeta extrassolar orbitando a Estrela de Barnard, detectado pelo método da velocidade radial a partir de uma campanha de observação intensiva que durou 20 anos. Um total de 771 dados de velocidade radial foram coletados em sete observatórios diferentes, entre 1997 e 2017, revelando com alto nível de significância um sinal com um período de 223 dias e uma semiamplitude de 1,2 m/s. Esse sinal é melhor explicado pela presença de um planeta em órbita. Um segundo sinal de aproximadamente 6000 dias também foi detectado, que pode ser causado por um ciclo de atividade estelar ou por um planeta mais afastado.[3]

O planeta, denominado Estrela de Barnard b, é uma super-Terra com uma massa mínima de 3,2 vezes a massa da Terra, situada em uma órbita pouco excêntrica com um período de 223 dias. Com um semieixo maior de 0,4 UA, está quase na posição exata da linha do gelo do sistema, a partir da qual é possível a formação de voláteis como água. Essa região pode representar um local particularmente favorável para a formação planetária. Devido à baixa luminosidade de sua estrela, o planeta recebe apenas 2% da irradiação que a Terra recebe do Sol, e possui uma temperatura de equilíbrio de menos de 105 K (–168 °C). Esta é a primeira super-Terra descoberta em uma órbita fria.[3]

A uma distância de 6 anos-luz, esse é o segundo exoplaneta mais próximo já descoberto, já que Alfa Centauri, o sistema estelar mais próximo, também possui um planeta conhecido (Proxima b). A detecção de super-Terras ao redor das duas anãs vermelhas mais próximas não é inesperada, já que evidências observacionais e teóricas indicam que esse é o tipo de planeta mais comum em torno de estrelas de baixa massa. O planeta da Estrela de Barnard é um alvo ideal para detecção astrométrica por uma missão como a Gaia, com um sinal astrométrico mínimo de 0,013 milissegundos de arco (mas), e sua separação angular de 220 mas estará ao alcance de observatórios futuros, embora seu baixo brilho (bilhões de vezes menor que o da estrela) apresente uma grande dificuldade.[3]

O sistema da Estrela de Barnard [3]
Planeta Massa Semieixo maior
(UA)
Período orbital
(dias)
Excentricidade
b >3,23 ± 0,44 M 0,404 ± 0,018 232,80+0,38
−0,41
0,32+0,10
−0,15

Referências

  1. a b c d «NAME Barnard's star -- Variable of BY Dra type». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  2. a b c d Koen, C.; Kilkenny, D.; van Wyk, F.; Marang, F. (abril de 2010). «UBV(RI)C JHK observations of Hipparcos-selected nearby stars». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 403 (4): 1949-1968. Bibcode:2010MNRAS.403.1949K. doi:10.1111/j.1365-2966.2009.16182.x 
  3. a b c d e f g h i j Ribas, I.; et al. (novembro de 2018). «A candidate super-Earth planet orbiting near the snow line of Barnard's star» (PDF). Nature. 563: 365–368. Bibcode:2007A&A...475..677S. doi:10.1038/s41586-018-0677-y 
  4. Samus, N. N.; Kazarovets, E. V.; Durlevich, O. V.; Kireeva, N. N.; Pastukhova, E. N. (janeiro de 2009). «VizieR Online Data Catalog: General Catalogue of Variable Stars (Samus+, 2007-2017)». VizieR On-line Data Catalog: B/gcvs. Bibcode:2009yCat....102025S 
  5. a b c Gaia Collaboration: Brown, A. G. A.; Vallenari, A.; Prusti, T.; de Bruijne, J. H. J.; et al. (2018). «Gaia Data Release 2. Summary of the contents and survey properties». Astronomy & Astrophysics. 616: A1, 22 pp. Bibcode:2018A&A...616A...1G. arXiv:1804.09365 . doi:10.1051/0004-6361/201833051.  Catálogo Vizier
  6. a b c d Passegger, V. M.; et al. (julho de 2018). «The CARMENES search for exoplanets around M dwarfs. Photospheric parameters of target stars from high-resolution spectroscopy». Astronomy & Astrophysics. 615: A6, 11. Bibcode:2018A&A...615A...6P. doi:10.1051/0004-6361/201732312 
  7. «Estrela de Barnard». Site Astronomia. Consultado em 30 de março de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.