Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Eutíquio.
Eutíquio de Alexandria
Nascimento 10 de setembro de 877
Cairo
Morte 12 de maio de 940 (62 anos)
Alexandria
Ocupação sacerdote, historiador, tradutor, escritor
Religião cristianismo ortodoxo

Eutíquio de Alexandria, chamado também de Saíde ibne Batrique ou apenas de Bitrique (Cairo, 10 de setembro de 877 – Alexandria, 12 de maio de 940),[1] foi o patriarca grego ortodoxo de Alexandria entre 932 e 940. É conhecido por ter sido um dos primeiros escritores cristãos egípcios a se utilizar da língua árabe em suas obras, inclusive a mais famosa, a crônica Nazm al-Jauhar (em árabe: "Colar de Jóias"), conhecida no ocidente pelo seu título em latim Eutychii Annales ("Anais de Eutíquio").

Índice

VidaEditar

Eutíquio nasceu em Fostate (na parte velha da cidade do Cairo) e passou a maior parte de sua vida como um médico (ou mutatabibe). Foi um contemporâneo de Agápio, o Historiador, mas nenhum deles demonstrou conhecer o outro. Não sabia grego, mas conheceu as principais obras através de traduções para o siríaco.

Em 932, tornou-se o patriarca grego ortodoxo de Alexandria, com a idade de 60 anos.[1] Por nunca ter mantido uma função no clero, sua ascensão provocou uma considerável oposição, que se manteve por todo o seu patriarcado. É provável que tenha sido escolhido por influência dos muçulmanos, governantes da região.[2]

ObrasEditar

Sua mais importante obra é a Nazm al-Jauhar, uma crônica sobre o mundo, que iniciou antes de se tornar patriarca e dedicou ao seu irmão. Começou a história com a história da Criação e prosseguiu até a sua própria época. Ela é uma fonte valiosa para os eventos na Pérsia antes da ascensão do Islã e da posterior dinastia Sassânida. Para os eventos após o Islã, Eutíquio se utiliza de fontes muçulmanas. Também usou material lendário e hagiográfico.

A história de Eutíquio foi posteriormente adaptada e continuada até 1028 por seu parente, Iáia de Antioquia (Iáia ibne Saide), forma esta que ficou conhecida em Antioquia e na Europa. Diversas cópias foram feitas[2] e o autógrafo foi recentemente descoberto no Monte Sinai (Sinaiticus Arabicus 582), com início e o fim do manuscrito faltando. Contudo, eles podem ser reconstruídos a partir das cópias.[3]

Outras obras de sua autoria são um livro sobre medicina e uma apologia. Um manuscrito da primeira foi encontrado em Alepo, mas ainda não foi publicado. O segundo texto ainda está perdido.

Ver tambémEditar

Eutíquio de Alexandria
(932 - 940)
Precedido por:  
Patriarcas grego ortodoxos de Alexandria
Sucedido por:
Cristódulo II Sofrônio II


Referências

  1. a b Griffith, Sidney H. (15 de dezembro de 1998). «Eutychius of Alexandria». Encyclopædia Iranica. Consultado em 7 de fevereiro de 2011 
  2. a b Pummer, Reinhard. Early Christian Authors on Samaritans and Samaritanism (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 430. Consultado em 27 de agosto de 2011 
  3. Pummer, Reinhard. Early Christian Authors on Samaritans and Samaritanism (em inglês). [S.l.: s.n.] p. 431. Consultado em 27 de agosto de 2011 

Ligações externasEditar

BibliografiaEditar

  • M. Breydy, Études sur Said ibn Batriq et ses sources, Corpus Scriptorum Christianorum Orientalium 450, Louvain, 1983. (em francês)
  • M. Breydy, Das Annalenwerk des Eutychios von Alexandrien; ausgewählte Geschichten und Legenden kompiliert von Said ibn Batriq um 935 AD, Corpus Scriptorum Christianorum Orientalium 471-72, 2 vols., Louvain, (1985). Texto em árabe com tradução para o alemão. A primeira edição se baseou no manuscrito autográfico do autor.
  • P. Cachia e W. M. Watt, Eutychius of Alexandria: The Book of the Demonstration (Kitab al-burhan), Corpus Scriptorum Christianorum Orientalium 192-93 (Scriptores arabici 20, 23), 2 vols., Louvain, 1960-61. Texto em árabe com tradução para o inglês. Um texto apologético atribuído erroneamente a Eutíquio.
  • L. Cheikho, B. Carra de Vaux, e H. Zayyat, Eutychii Patriarchae Alexandrini Annales, Corpus Scriptorum Christianorum Orientalium 50-51 (Scriptores Arabici ser. 3 nos. 6-7), 2 vols., Paris, 1906-9. Apenas o texto árabe baseado em cópias de baixa qualidade.
  • G. Graf, Geschichte der arabischen christlichen Literatur, volume 2. Artigo sobre Eutíquio, com a lista de edições e manuscritos de suas obras.
  • B. Pirone, Eutichio, Patriarcha de Alessandria: Gli Annali, Studia Orientalia Christiana Monographiae 1, Cairo e Jerusalem, 1987. Tradução italiana sem o texto em árabe.
  • J. Selden e E. Pococke, Contextia Gemmarum sive Eutychii Patriarchae Alexandrini Annales, 2 vols., Oxford, 1658-59. Texto em árabe com tradução para o latim. Esta é fonte utilizada por Migne na Patrologia Graeca CXI, cols. 889-1232.

Categoeia:Médicos do século X