Abrir menu principal
FPT Industrial
Fiat Powertrain Technologies.jpg
Atividade Fabricação de motores
Gênero Subsidiária
Fundação 2011
Sede  Itália
Presidente Annalisa Stupenengo
Empregados 8.400(setembro de 2016)[1]
Website oficial [1]

FPT Industrial é uma empresa que faz parte do grupo CNH Industrial e é a produtora de motores diesel para aplicações em caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e de construção, geração de energia e marítima.

A FPT IndustrialEditar

A FPT Industrial é uma das empresas que forma o grupo CNH Industrial, com sede em Turim, Itália. A empresa é produtora de motores diesel para aplicações em caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e de construção, geração de energia e marítima. [2]Além de motores, a empresa fabrica transmissões, eixos e motores GNV (Gás Natural Veicular). A companhia está presente em todos os continentes com 10 plantas e 7 centros de Pesquisa e Desenvolvimento.[3] Duas delas, na América Latina, em Sete Lagoas (MG/Brasil) e em Córdoba (Argentina), além de um centro de P&D em Betim (MG/Brasil).[4]

A FPT Industrial faz uso do Centro de Distribuição de Peças, em Sorocaba (SP), uma estrutura da CNH Industrial.

Os números da FPT Industrial são[5]:

  • 10 plantas
  • 7 centros de Pesquisa e Desenvolvimento
  • 8.400 empregados em todo o mundo
  • 6 famílias de motores

HistóriaEditar

A FPT Industrial produziu o seu primeiro motor para caminhão em 1903, quando ainda era Fiat. Em 1965, a AIFO foi criada como uma empresa dedicada para aplicações marítimas. Em 2004, a marca Iveco Motors foi lançada para vendas de motores para o mercado aberto, isto é, para clientes fora do grupo comercial a qual ela pertencia. A Iveco Motors produzia motores para aplicações on e off road, geração de energia e marítimas. No ano seguinte, esta marca foi absorvida pela Fiat Powertrain Technologies. Em 2011, a FPT Industrial foi criada como parte do Grupo Fiat Industrial, o qual já possuía as marcas Iveco, New Holand Agriculture, Case IH, New Holland Construction e Case Construction. Em setembro de 2013, criou-se uma nova estrutura e foi lançado o Grupo CNH Industrial. 

América LatinaEditar

A história da FPT Industrial na América Latina começou em 2000, quando inaugurou sua primeira fábrica em Sete Lagoas,[6] no estado de Minas Gerais, no Brasil. A fábrica foi aberta em uma área de 30.000 metros quadrados.

Em 2016, a produção na fábrica é dos motores F1A, F1C, NEF e S8000, que são usados em aplicações on road, off road e de geração de energia.

A empresa investiu US$ 38,8 milhões em uma fábrica na Argentina, que foi inaugurada em 2012, em Córdoba, que abrange uma área de 20.000 metros quadrados e atualmente fabrica motores da série Cursor da empresa.[7] 

Em 2014, a fábrica de Córdoba passou a executar internamente a usinagem do bloco do motor e do cabeçote, que anteriormente era realizada pela fábrica francesa da FPT Industrial em Bourbon-Lancy. [8]

Em 2014, a FPT Industrial inaugurou um centro de P&D na cidade de Betim, em Minas Gerais, no Brasil.[9] 

O centro suporta a personalização dos motores locais, atende a clientes e possui autorização para realizar testes de aprovação de emissões, em conformidade com as normas e procedimentos do PRONCONVE - Programa de Controle da Poluição do Ar pelos Veículos Motorizados.

MotoresEditar

Na fábrica da FPT Industrial em Sete Lagoas, Brasil, são produzidos os motores diesel de combustão interna das Famílias F1, NEF e S8000.[10] Globalmente, a FPT Industrial possui em seu portfólio motores superiores a 20 litros, com potências maiores. O Vector (motor V8), por exemplo, chega a 870 HP ou 882 cv e é utilizado em máquinas agrícolas e geração de energia.

Todos os motores da FPT Industrial funcionam quando o ar é “puxado” internamente, comprimido e colocado em contato com o diesel (que é injetado direto no motor). Assim, o calor do ar comprimido inflama o combustível espontaneamente, “empurrando” o motor.

Os motores a diesel usam injeção direta de combustível (o diesel é injetado diretamente no cilindro do motor). Nesse tipo de motor, o injetor é o componente mais complexo e tem que ser capaz de suportar a temperatura e a pressão dentro do cilindro, e ainda passar o combustível como uma fina névoa. A grande diferença entre um motor a diesel e um a gasolina está no processo de injeção. A maioria dos motores de carros usa injeção antes da válvula de admissão ou um carburador, em vez de injeção direta. Um motor a diesel comprime apenas o ar, de modo que a taxa de compressão pode ser muito maior.

F1A e F1CEditar

Desde 1981, veículos comerciais leves utilizam a série F1 de motores. O micro-ônibus Iveco Daily e o Ducato da Fiat são exemplos de veículos que utilizam o motor F1C e F1A, respectivamente. Os motores F1A e F1C possui quatro cilindros em linha, sistema de injeção eletrônica common-rail, turbo de duplo estágio e intercooler, tecnologia EGR (Recirculação dos Gases de Exaustão). O F1A possui potência de 127 cv, enquanto o F1C, modelo possui de 147 até 170 cv é configurado com 2.3L, 127cv e turbo compressor com Waste Gate. O F1C possui uma cilindrada maior (3.0L) e mais disponibilidade de configurações técnicas, podendo ser equipado com turbina de duplo estágio ou Waste Gate e potências de 147 a 170cv.

NEF[11]Editar

A série NEF está disponível em 4 e 6 cilindros  com a tecnologia Common Rail ou sistema de injeção multi-ponto para combustível GNV. Esta família de motores está em conformidade com as normas de emissões P-7 e P-7 / MAR-I no Brasil.

CURSOREditar

A família de motores Cursor é produzida na planta argentina da FPT Industrial, em Córdoba.[12] São eles: os motores Cursor 9,[13] Cursor 10 e Cursor 13, todos com 6 cilindros, para aplicações on road, off road e Geração de Energia. Os motores são usados em ônibus, caminhões, máquinas e geradores.

Os motores da série Cursor estão disponíveis globalmente nas versões Diesel e GNV, em uma gama de 180 a 412 kW e estão em conformidade com as normas P-7 e P-7 / MAR-I no Brasil.[14]

Referências

  1. «Main Figures 2008». fptpowertrain.com/eng. Consultado em 12 de outubro de 2009. Arquivado do original em 10 de setembro de 2009 
  2. «A nossa empresa, história e produtos | FPT Industrial». www.fptindustrial.com. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  3. «Entenda a divisão da FPT – Powertrain Technologies». www.automotivebusiness.com.br. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  4. «Motores FPT Industrial lideram pesquisa nacional de satisfação e qualidade». Consultado em 1 de setembro de 2016 
  5. «Mecânica Online l Mecânica do jeito que você entende l www.mecanicaonline.com.br». www.mecanicaonline.com.br. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  6. «FPT Industrial investe em modernização da linha de produção em Sete Lagoas». Consultado em 1 de setembro de 2016 
  7. «FPT já usina bloco e cabeçote na Argentina». www.automotivebusiness.com.br. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  8. «No se encontró la página - ARGENTINA AUTOBLOG». Consultado em 1 de setembro de 2016 
  9. «FPT aumenta nacionalização de motores». www.automotivebusiness.com.br. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  10. «FÁBRICA DE MOTORES E TRANSMISSÕES DA FIAT EM BETIM É A PRIMEIRA DA AMÉRICA LATINA A ALCANÇAR NÍVEL PRATA EM WCM». www.fiat.com.br. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  11. «Iveco Stralis Motor Cursor 10». www.iveco.com. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  12. «FPT Industrial investe na Argentina - Jornauto». www.jornauto.com.br. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  13. «Página não encontrada». Blog da Iveco. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  14. «Portal Brasil Engenharia | FPT Industrial chega a marca de 30.000 motores GNV vendidos no mundo». www.brasilengenharia.com. Consultado em 1 de setembro de 2016 

Ligações externasEditar