Abrir menu principal

Wikipédia β

Faixa presidencial

A presidente do Chile Michelle Bachelet, vestindo a faixa presidencial.
No Brasil, a faixa presidencial foi instituída pelo 8º presidente Hermes da Fonseca, em 1910.

Faixa presidencial é um adereço indumentário e ornamental tiracolar, reverenciado como símbolo nacional pelas culturas que a adotam como distintivo do cargo de Presidente da República na maioria dos países. É o caso da Argentina, Brasil, Uruguai, Cabo Verde, Chile, Croácia, Colômbia, Guiné-Bissau, Islândia, Itália, Libéria, México, Nicarágua, Paraguai, Portugal e outros. Os presidentes a usam no ato solene da posse, na foto oficial, em ocasiões cívicas e em viagens internacionais.

Índice

Na FrançaEditar

O Presidente da República Francesa usa em certas ocasiões a faixa de Grã-cruz da Legião de Honra (Légion D'honneur) que foi criada por Napoleão Bonaparte, em 1802.

Em PortugalEditar

A Banda das Três Ordens, nas cores verde, vermelha e púrpura, é utilizada como faixa presidencial de Portugal; foi criada no reinado de D. Maria I.

No BrasilEditar

No Brasil a faixa presidencial foi instituída através do Decreto n.° 2.299, de 21 de dezembro de 1910, assinado pelo Presidente da República Hermes da Fonseca. O uso de faixas tiracolares também é um ornamento presente no cerimonial de vários outros eventos estamentais: concurso de miss, mister, campeonatos, ordens honoríficas, patentes militares e títulos nobiliárquicos. Existem também a faixa governamental, distintiva do cargo de governador, e a faixa prefeital, distintivo do cargo de prefeitos municipais.

Medidas da faixaEditar

Inicialmente, conforme o decreto de criação, a faixa presidencial do Brasil tinha 15 cm de largura,[1] mas uma resolução posterior diminuiu a largura para 12 centímetros por 1,67 m de comprimento. O Palácio do Planalto informou que na nova feitura a faixa foi construída obedecendo as medidas do decreto de criação.

Os 100 anos da faixa brasileiraEditar

 
Dilma Rousseff, na cerimônia de posse, com a faixa restaurada

Em 21 de Dezembro de 2010, a faixa presidencial brasileira tornou-se centenária, já que foi instituída em 1910. Nesses 100 anos muitos fatos aconteceram na vida presidencial brasileira. Por exemplo, uma curiosidade a seu respeito é que oficialmente não se sabe onde foi parar a faixa da época Sarney. O presidente Tancredo Neves foi a túmulo com uma réplica da faixa que receberia na sua posse. Em 2003, a foto oficial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi criticada pela ausência da faixa não seguir a tradição brasileira de fotos oficiais dos presidentes. Para o centenário a faixa passou por uma reforma para se adequar à lei dos símbolos nacionais, lei 8.421, de 11 de Maio de 1992. A reforma teve participação do IPHAN; a imprensa argumentou que no dia 07 de setembro de 2008 o presidente Lula usou a faixa restaurada pela primeira vez. [carece de fontes?]

SimbologiaEditar

Em argumentos do historiador Estevão Martins, professor da UnB, a faixa presidencial: “É um símbolo que não tem nome, transmitido de uma pessoa a outra. O rito de transmissão da faixa é fundamental para mostrar que o poder também passa.”[2]

Em Cabo VerdeEditar

A faixa presidencial de Cabo Verde tem o branco como cor principal com duas listas vermelhas e um entremeio contendo uma borda unilateral verde[3].

Na Guiné-BissauEditar

A faixa presidencial da Guiné-Bissau tem como cores : vermelho, verde e tendo o entremeio na cor amarela; terminada em um nó e logo abaixo entre o nó e as franja contém um medalhão com o Brasão da Guiné-Bissau.

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. Idem, referência 2
  2. Conheça a história da cobiçada faixa presidencial [1]. Ultimo segundo. Acesso em 01/01/2014
  3. http://www.presidenciarepublica.cv/conteudos/o_presidente/biografia_oficial/
  Este artigo sobre um símbolo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.