Família Petralifa

Petralifa (em grego: Πετραλ[ε]ίφας; romaniz.: Petraliphas ou Petraleiphas), cuja forma feminina era Petralifena (Πετραλίφαινα), era uma família aristocrática bizantina de descendência italiana.

HistóriaEditar

O ancestral da família era Pedro, um ítalo-normando de Alifa, na moderna Campânia, que foi para o Império Bizantino a serviço de Roberto Guiscardo, mas depois passou a servir Aleixo I Comneno (r. 1081–1118)[1][2] O mais antigo membro da família nas fontes foi Aleixo Pretralifa que, de acordo com João Cinamo, estava encarregado de uma força militar enviada por Manuel I Comneno (r. 1148–1180) ao seu aliado, o sultão de Rum Quilije Arslã II.[3] De acordo com Sterios Fassoulakis,[4] Aleixo se casou com Ana Raul, uma filha de João Rogério Dalasseno (Raul) e Maria Comnena. Porém, Cinamo relata que Ana era filha de João II Comneno com Piroska da Hungria.[5] Um filho de Aleixo Petralifa e Ana Raul teria supostamente se casado com Helena da Boêmia, que era filha de Frederico da Boêmia e Isabel da Hungria.[6] Isabel, por sua vez, era filha de Géza II da Hungria e Eufrosina de Quieve.[7]

Durante o reinado de Manuel I, Aleixo e Nicéforo Petralifa eram importantes generais. Embora não se saiba o grau de parentesco entre eles, é possível que os dois estejam entre os quatro irmãos Petralifas de Didimoteico relatados por Nicetas Coniates.[1] Uma Teodora Antioquitissa Petralifena é mencionada em um sinete de cerca de 1200.[3]

A família ficou proeminente no final do século XII ou início do século XIII: o sebastocrator João Petralifa, senhor da Tessália e da Macedônia, teve um papel importante na deposição de Isaac II Ângelo (r. 1185–1195 e 1203–1204) em 1195. Outro sebastocrator, Nicéforo Comneno Petralifa, aparece ainda por volta de 1200.[1][8] A irmã do sebastocrator João, Maria Petralifena, casou-se com o déspota do Epiro e de Tessalônica, Teodoro Comneno Ducas (r. 1215–1230), e sua filha, Teodora Petralifena, casou-se com Miguel II Comneno Ducas (r. 1231–1266/1268).[1]

O filho de João, Teodoro, casou-se com uma filha de Demétrio Tornício, um dos mais importantes ministros de João III Ducas Vatatzes (r. 1221–1254), e teve um papel preponderante nos conflitos niceno-epirotas da década de 1250, desertando primeiro para Niceia e, depois, de volta ao seu cunhado no Epiro.[9] Jorge Acropolita relata ainda um casamento de Aleixo Eslavo, um vassalo do imperador latino Henrique de Flandres (r. 1206–1216) com uma Petralifena não identificada (possivelmente a outra filha chamada Maria de João Petralifa.[10] Um ramo diferente da família aparece no Império de Niceia, onde outro João foi grande cartulário e comandante militar no final da década de 1230.[1][11]

Referências

  1. a b c d e Kazhdan 1991, p. 1643.
  2. Skoulatos 1980, p. 266–268.
  3. a b Cawley, Charles, Profile of the Petraliphas family, Medieval Lands database, Foundation for Medieval Genealogy , Predefinição:Self-published inline[carece de fonte melhor]
  4. Sterios Fassoulakis, The Byzantine Family of Raoul-Ral(l)es (1973)
  5. Cawley, Charles, Profile of the Rallis/Raoul family, Medieval Lands database, Foundation for Medieval Genealogy , Predefinição:Self-published inline[carece de fonte melhor]
  6. Cawley, Charles, Profile of Helena of Bohemia, Medieval Lands database, Foundation for Medieval Genealogy , Predefinição:Self-published inline[carece de fonte melhor]
  7. Cawley, Charles, Profile of Elizabeth of Hungary, Medieval Lands database, Foundation for Medieval Genealogy , Predefinição:Self-published inline[carece de fonte melhor]
  8. Macrides 2007, p. 176.
  9. Macrides 2007, p. 73, 97, 250, 358.
  10. Macrides 2007, p. 172, 174–176.
  11. Macrides 2007, p. 176, 203.

BibliografiaEditar

  • Kazhdan, Alexander Petrovich (1991). The Oxford Dictionary of Byzantium. Nova Iorque e Oxford: Oxford University Press. ISBN 0-19-504652-8 
  • Macrides, Ruth (2007). George Akropolites: The History – Introduction, Translation and Commentary. Oxford: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-921067-1 
  • Skoulatos, Basile (1980). Les personnages byzantins de I'Alexiade: Analyse prosopographique et synthese. Louvain-la-Neuve: Nauwelaerts