Fernanda Pires da Silva

empresária portuguesa

Fernanda Ferreira Pires da Silva GOMGCMComMAI (Lisboa, 27 de agosto de 192611 de janeiro de 2020[1]) foi uma empresária portuguesa.[2] Fernanda Pires da Silva foi a fundadora e presidente do grupo Grão Pará, um conglomerado que negociava uma imobiliária, turismo, gestão de hotéis e indústria dos mármores.[3]

Fernanda Pires da Silva
Nascimento Fernanda Ferreira Pires da Silva
27 de agosto de 1926
Lisboa
Morte 11 de janeiro de 2020
Rio de Janeiro
Cidadania Portugal
Ocupação empresária
Prêmios
  • Grã-Cruz da Ordem do Mérito
  • Grande-Oficial da Ordem do Mérito
  • Comendador da Ordem do Mérito Empresarial

BiografiaEditar

Filha de Saturnino Pedro da Silva e de sua Deolinda Pires Ferreira e neta materna de Carlos Augusto Ferreira e de sua mulher Delfina Pires.

Ferndanda Pires da Silva teve o seu primeiro filho Abel em Lisboa, em 1946. Em 1950, ela partiu com Abel, de quatro anos, para o Brasil, onde fundou Grão Pará.[3]

Foi Presidente do Grupo Grão-Pará. Como reconhecimento pelo empreendedorismo de ter construído - exclusivamente com capitais próprios - o Autódromo do Estoril, o mesmo acabou, como homenagem pela obra e reconhecimento pelo desporto automóvel português, por receber o seu nome.

A 16 de novembro de 1972 foi feita Comendadora da Ordem Civil do Mérito Agrícola e Industrial Classe Industrial, a 20 de fevereiro de 1989 foi feita Grande-Oficial da Ordem do Mérito e a 11 de março de 2000 foi elevada a Grã-Cruz da mesma Ordem.[4]

De seu primeiro marido Abel de Moura Pinheiro é mãe do empresário Abel Saturnino da Silva de Moura Pinheiro (25 de abril de 1946), casado com Maria João de Lacerda de Barros Caetano (2 de maio de 1957), prima-sobrinha em segundo grau de Francisco José de Queirós de Barros de Lacerda, bisneta de Marcelo José das Neves Alves Caetano, sobrinha-bisneta de Henrique Teixeira de Queirós de Barros, trineta de João de Barros e tetraneta do 1.º Visconde da Marinha Grande e de Francisco Teixeira de Queirós, trineta de Frederico Ressano Garcia, filho bastardo do 1.º Visconde de Orta, e duas vezes prima-sobrinha-tetraneta do 1.º Barão de Nossa Senhora da Luz e 1.º Visconde de Nossa Senhora da Luz, com descendência.

De de segundo marido Alberto Teotónio Pereira (6 de julho de 1893 - 23 de junho de 1957) é mãe de João Paulo Teotónio Pereira (29 de julho de 1948 - 14 de setembro de 2001), casado com Ana Margarida Buzaglo Zagury, Judia Sefardita (4 de outubro de 1951), com descendência.

Referências

  1. Morreu a empresária Fernanda Pires da Silva
  2. Fernanda Pires da Silva distinguida no XXI CIME
  3. a b Ferreira, Cristina; Pereira, Helena (13 de Maio de 2005). «Do império Grão-Pará...». Público 
  4. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Fernanda Pires da Silva". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 3 de abril de 2015 
  Este artigo sobre um(a) empresário(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.