Abrir menu principal

Firmino Herculano de Morais Âncora

Firmino Herculano de Morais Âncora (Lisboa, 25 de setembro de 1790Rio de Janeiro, 17 de julho de 1862) foi um engenheiro militar das Forças Armadas do Brasil durante a época imperial.

De origem lusitana, filho de José Joaquim Batista Ancora e de Maria Bárbara de Morais, Firmino Herculano veio para o Brasil na época da imigração a Família Real Portuguesa, em 1808. Chegou a ser um dos mais destacados alunos da então denominada Academia Real Militar que deu origem ao atual Instituto Militar de Engenharia (IME). Tornou-se assim um famoso engenheiro da primeira metade do século XIX, conduzindo importantes construções na cidade de Recife, quando atuava como Diretor de Obras Públicas.

Durante a legislatura de 1835-1837, quando ocupava o posto de tenente-coronel, foi deputado da Assembleia de Pernambuco.

Em 1841, chegou a ser solicitado pelo governador de Pernambuco, Francisco do Rego Barros, para que construísse o novo Palácio Provincial, no mesmo local onde se situava a sede do governo de Maurício de Nassau e que, posteriormente, ficou conhecido como Palácio das Princesas, tornando-se um dos principais pontos turísticos da capital pernambucana. Também comandou a Escola Militar da Corte numa época em que houve uma reformulação dos seus cursos e foram introduzidas disciplinas relacionadas à engenharia civil, devido ao Decreto n.° 140, de 1842, ao invés do ensino de caráter exclusivamente militar.

Firmino Herculano foi casado com Francisca Ludovina de Gusmão Lobo, falecida em 1841, sendo pai do marechal-de-campo Aires Antônio de Morais Âncora e de Maria Bárbara de Morais Âncora (1826-1905), a qual consorciou-se com o marechal Francisco Carlos da Luz.

Ligações externasEditar

Site da Assembleia Legislativa de Pernambuco: http://www.alepe.pe.gov.br/sistemas/perfil/assembleia/personagens.html

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.