Fisiologia do exercício

Ramo da fisiologia humana que estuda os efeitos do exercício nos sistemas do corpo.
Ciclistas são treinados e assessorados por fisiologistas do exercício para otimizar seus resultados.[1]

A fisiologia do exercício é o estudo da adaptação aguda e crônica da ampla gama de condições aperfeiçoadas pelo exercício físico. É uma área do conhecimento científico que estuda como o organismo se adapta fisiologicamente ao estresse agudo do exercício físico e ao estresse crônico do treinamento físico.[2]

Atualmente, existem diversas universidades que oferecem pós-graduação nesta área, portanto, o conteúdo de estudo é bastante vasto. Os peritos no campo incluem principalmente os graduados em Educação Física, os quais têm se desenvolvido bastante na área em virtude do potencial de auxílio aos atletas a alcançar um melhor desempenho a partir de descobertas em bioquímica, endocrinologia, função cardiopulmonar, hematologia, biomecânica, fisiologia do músculo esquelético, a função do sistema neuroendócrino e nervoso, em nível central e periférico. [3]

Referências

  1. Capostagno, B; Lambert, M. I; Lamberts, R. P (2016). «A Systematic Review of Submaximal Cycle Tests to Predict, Monitor, and Optimize Cycling Performance». International Journal of Sports Physiology and Performance. 11 (6): 707–714. PMID 27701968. doi:10.1123/ijspp.2016-0174 
  2. Awtry, Eric H.; Balady, Gary J. (2007). «Exercise and Physical Activity». In: Topol, Eric J. Textbook of Cardiovascular Medicine 3rd ed. [S.l.]: Lippincott Williams & Wilkin. p. 83. ISBN 978-0-7817-7012-5 
  3. THIBODEAU, Gary; PATTON, Kevin (2002). Estrutura e funções do corpo humano. Barueri: Manole. p. 14. ISBN 85-204-1259-9 
  Este artigo sobre Fisiologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.