Abrir menu principal
Flateyjarbók
Haroldo Cabelo Belo recebe o reino das mãos de seu pai. Imagem do manuscrito.
Idioma Nórdico antigo
País  Islândia
Localização espacial Islândia
Formato Manuscrito
Lançamento Séc. XIV e séc. XV

O Flateyjarbók (literalmente: Livro da ilha plana) - também designado por GkS 1005 fol. ou Codex Flatöiensis - é um manuscrito islandês do séc. XIV (1387-1394), com um acréscimo do séc. XV, escrito em pergaminho do tipo papel velino.[1][2][3][4]

Nas suas 225 páginas, com texto e gravuras, estão contidas as sagas dos reis Olav Tryggvason, Olavo II, Sverre Sigurdsson e Haakon IV, assim como o poema Hyndluljóð e a Saga dos Groenlandeses, e como acréscimo posterior as sagas de Magno I e Haroldo III. [1][2]

Este manuscrito, original da Islândia, foi levado para a Dinamarca em 1656, sendo mais tarde devolvido à Islândia e incorporado ao acervo do Instituto Árni Magnússon em Reiquiavique, onde está guardado desde 1971. [2][5]

Referências

  1. a b Torkel Eriksson. «Island – Konst – Medeltiden» (em sueco). Enciclopédia Nacional Sueca. Consultado em 4 de junho de 2015 
  2. a b c Hallvard Magerøy. «Flateyjarbók» (em norueguês). Store Norske Leksikon - Grande Enciclopédia Norueguesa. Consultado em 4 de junho de 2015 
  3. «Flatøbogen» (em dinamarquês). Grande Enciclopédia Dinamarquesa. Consultado em 4 de junho de 2015 
  4. Karlsson, Gunnar (2000). «Islänningasagorna». Islands historia i korta drag (em sueco). Reiquiavique: Forlagið. p. 15. 79 páginas. ISBN 978-9979-3-3156-8 
  5. «Håndskrifter» (em dinamarquês). Grande Enciclopédia Dinamarquesa. Consultado em 4 de junho de 2015 

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar