Abrir menu principal
Florestas do Interior da Bahia
Lagoa Dom Helvécio, no Parque Estadual do Rio Doce

Lagoa Dom Helvécio, no Parque Estadual do Rio Doce
Bioma Floresta tropical, Mata Atlântica
Área 230.880 km²[1]
Países  Brasil
Rios Rio Doce
Mapa da ecorregião das Florestas do Interior da Bahia como definida pelo WWF.

Mapa da ecorregião das Florestas do Interior da Bahia como definida pelo WWF.


As Florestas do Interior da Bahia constituem uma ecorregião definida pelo WWF no domínio da Mata Atlântica brasileira. Trata-se de uma das ecorregiões mais desmatadas da Mata Atlântica, e possui uma biodiversidade pouco conhecida. Existem duas unidades de conservação muito importantes, localizadas em Minas Gerais: o Parque Estadual do Rio Doce e a Reserva Biológica da Mata Escura.

CaracterizaçãoEditar

Estende-se desde o interior da Bahia, Espírito Santo até o Rio de Janeiro, cobrindo todo o leste do estado de Minas Gerais. A vegetação que mais caracteriza essa ecorregião é a floresta estacional semidecidual, entretanto, existe uma enorme variedade fitofisionomias, com áreas mais úmidas e mais secas, dependendo da região.[1] Geralmente, existe um período mais seco que varia de 3 a 5 meses ao ano.

FaunaEditar

 
O muriqui-do-norte é uma espécie ameaçada das Florestas do interior da Bahia.

A fauna é relativamente pouco conhecida, com uma série de espécies endêmicas de primatas, como o muriqui-do-norte.

ConservaçãoEditar

É uma das ecorregiões mais modificadas pelo homem, com a maior parte dos remanescentes de floresta com menos de 10km².[1] Apenas duas unidades de conservação possuem tamanho significativo para estratégias de conservação da biodiversidade: o Parque Estadual do Rio Doce (com cerca de 360km²) e a Reserva Biológica da Mata Escura (com cerca de 540km²). Ambas encontram-se relativamente isoladas no leste e nordeste do estado de Minas Gerais, respectivamente.

Referências

  1. a b c «Neotropical - Neotropic (NT0104)». WWF. Consultado em 09 de agosto de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)