Fort Lauderdale Strikers

Fort Lauderdale Strikers foi um clube de futebol dos Estados Unidos, sediado na cidade de Fort Lauderdale, na Flórida. Disputou a NASL, uma divisão inferior à MLS até 2016, e até a temporada de 2011 chamava-se Miami Football Club.

Fort Lauderdale Strikers
Nome Fort Lauderdale Strikers Football Club
Alcunhas Strikers
Fundação 2006 (18 anos) (como Miami FC)
Estádio Lockhart Stadium
Capacidade 20.450
Localização Fort Lauderdale, FL
Presidente Estados Unidos Tim Robbie (majoritário)
Brasil GTV (minoritário)
Treinador(a) Estados Unidos Marcus Hahnemann
Patrocinador(a) Estados Unidos NCL
Material (d)esportivo Estados Unidos New Balance
Competição NASL(2011-2016)
Website [1]
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

História editar

Fundado em 2006, quatro anos depois da Flórida ficar sem suas duas equipes na MLS (Miami Fusion e Tampa Bay Mutiny), o Miami FC ganhou as manchetes quando contratou os tetracampeões mundiais Romário e Zinho, para a disputa da USL Pro, uma espécie de segunda divisão ou liga alternativa, logo abaixo da Major League Soccer.

Apesar dos reforços brasileiros, após terminar a temporada regular na quinta posição, o time acabou sendo eliminado nas quartas de final.

Para o ano seguinte, Romário deixaria o clube, para jogar no Adelaide United da Austrália. Por sua vez, Zinho manteve-se no Miami até o fim de sua carreira de jogador, virando técnico da equipe em 2007.

Terminando a temporada regular na nona colocação, em 2007, o Miami não conseguiu avançar para as fases eliminatórias da competição, mantendo-se na NASL até hoje.

Mudança para Fort Lauderdale editar

No verão de 2010, o Miami FC anunciou a sua intenção de "prestar uma homenagem" ao Fort Lauderdale Strikers, um clube histórico da NASL, incorporando o nome "Strikers" à sua nomenclatura a partir de 2011. Ronaldo, além de ser presidente do time, também atuaria em algumas partidas. Outro reforço que chegou foi o lateral direito Léo Moura, do Flamengo, que vestiu a camisa de número 10.

Atualmente, o clube encerrou as suas atividades.[1]

Referências

  1. *Torcedores. «Ex-Palmeiras vive drama nos EUA depois de falência do antigo clube de Ronaldo». 27 de agosto de 2017. Consultado em 10 de novembro de 2019 

Ligações externas editar

   Este artigo sobre clubes de futebol estadunidenses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.