Abrir menu principal
Pazo do Conde de Gondomar, porta.JPG

A fortaleza de Gondomar, ou pazo do Conde de Gondomar, situa-se no estremo Sur da vila de Gondomar, concelho pontevedrino da Comunidade Autónoma da Galiza (Espanha).

Índice

HistóriaEditar

As origens da fortificação remontam à Idade Média, acreditando-se como possível a sua fundação entre os séculos XIV e XV. Nestes seus primeiros tempos as suas dimensões seriam muito mais reduzidas.

No século XVI a praça-forte consta como propriedade do corregedor de Granada e capitão general de Canárias Garcia de Sarmiento. Foi na época do seu primogênito, no século seguinte, Diego Sarmiento de Acuña, ao que o rei Filipe III de Espanha concedeu o título de Conde de Gondomar em 1617,[1] que o conjunto foi objeto de consideráveis modificações e ampliações.

Em 1665 foi invadido por exércitos portugueses que, no seu assalto, destruíram grande parte das edificações, sendo restaurado em estilo neoclássico.

Um incêndio produzido no século XVIII provocou o seu abandono até que no século XIX o condado de Gondomar se uniu por via matrimonial ao ducado de Medinaceli e começaram as obras de restauração que continuaram até princípios do século XX, reformas que deram como resultado a atual edificação.

CaracterísticasEditar

Declarado Bem de Interesse Cultural, a maior parte da obra conservada atualmente é o resultado das reformas ordenadas pelo Conde de Gondomar. Situa-se numa fraga de árvores centenárias, rodeado por uma finca de consideráveis dimensões [2].

Conservam-se como elementos principais uma varanda “condal”, dois corpos laterais da muralha, várias escadas, o terraço, portas ornamentadas e outros elementos defensivos menores. A maior parte destes adscrevem-se à arte neoclássica.

O edifício principal distribui-se em 3 andares, encontrando-se encostada uma capela, do século XVII, com uma fachada com uma porta simples com arco de volta perfeita, e sobre esta um óculo que permite a iluminação do interior.

Dos ao redor de 3 quilômetros das muralhas originárias só se conservam alguns vestígios, bem como algumas guaritas.

Notas

  1. A pedra armeira do Condado de Gondomar apresenta as seguintes armas: escudo partido verticalmente em dois, o da esquerda com 13 vezantes (roéis) sobre campo de gules distribuídos em grupos de três salvo o inferior; na esquerda nove cunhas de azur sobre campo de or. No timbre a coroa condal e ao redor a divisa “Osar morir da la vida. Da la vida ossar morir”.
  2. 300.000 m2.

BibliografiaEditar

  • (em galego) BOGA MOSCOSO, Ramón (2003). Guía dos castelos medievais de Galicia, págs. 258 e 259. Guías Temáticas Xerais. Edicións Xerais de Galicia, S.A. [S.l.: s.n.] ISBN 84-9782-035-5 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um castelo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
 
Ajude a melhorar este artigo sobre Arquitetura ilustrando-o com uma imagem. Consulte Política de imagens e Como usar imagens.