Abrir menu principal
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Cinquecento redireciona para este artigo. Para o automóvel produzido pela Fiat, veja Fiat Cinquecento.
Milénios: primeiro milénio d.C. - segundo milénio d.C. - terceiro milênio d.C.
Séculos: Século XV - Século XVI - Século XVII

O Século XVI começou no calendário Juliano no ano 1501 e terminou no calendário Juliano e Gregoriano no ano 1600.[1] Este século é visto pelos historiadores como o período que a civilização ocidental se desenvolveu e se impôs.

Durante o século XVI Portugal e Espanha exploraram os oceanos do mundo e abriram uma série de rotas comerciais marítimas. Grandes porções do Novo Mundo tornou-se em colónias portuguesas e espanholas, e enquanto os portugueses se tornaram nos mestres das rotas asiáticas e africanas de comercio marítimo, os espanhóis abriram rotas comerciais através do Oceano Pacífico, ligando a continente americano ao asiático.

Esta era do colonialismo estabeleceu o mercantilismo como a principal doutrina económica, onde o sistema económico era visto por uma balança em que o ganho de alguém significaria sempre a perda para outrem.[2] O doutrina mercantilista encorajou as principais guerras europeias que surgiriam e até certo ponto deu ímpeto à necessidade de expansão europeia pelo mundo, que culminaria no imperialismo à escala mundial dos séculos XVIII, XIX e XX.

Na Europa, a Reforma Protestante desfere um grande golpe na autoridade do papado e da Igreja Católica Romana. As políticas europeias ficam assim dominadas por conflitos religiosos, lançando algumas das bases para a Guerra dos Trinta Anos que surgiria no final do século. Na Itália, Luca Pacioli publica o primeiro trabalho sobre contabilidade e Galileo Galilei inventa o primeiro termómetro. Na Inglaterra, o italiano Alberico Gentili escreve o primeiro livro de direito internacional publico e divide secularismo de lei canónica e da teologia católica romana.

No médio oriente o Império Otomano continuou a expandir-se, com o Sultão a assumir o título de Califa, enquanto lidava com uma Pérsia a crescer. O Irão e o Iraque foram apanhados pela popularidade do sector Shiita do Islamismo sob a direcção da Dinastia Safávida, lançando assim as bases para uma Pérsia independente da maioria sunita muçulmana no mundo.

A China evacuou as áreas costeiras devido à pirataria japonesa. Nesta altura, o Japão sofria com uma severa guerra civil.

Akbar, Imperador Mughal, expandiu o poder do Império Mughal para cobrir a maior parte do sub continente do sul asiático. Este império influenciou significativamente a arte e a cultura na região.

Copérnico propôs um universo heliocêntrico, ideia que foi recebida pela comunidade europeia com forte resistência, e Tycho Brahe refutou a teoria das esferas celestiais através da observação e medição de uma super-nova em 1572. Estes eventos desafiavam directamente a ideia antiga de um universo imutável de Ptolomeu e Aristóteles, e levou a grandes revoluções na astronomia e na ciência.

Índice

EventosEditar

Personagens importantesEditar

Em Ordem Cronológica

LiteraturaEditar

Décadas e anosEditar

Referências

  1. Modern reference works on the period tend to follow the introduction of the Gregorian calendar for the sake of clarity; thus NASA's lunar eclipse catalogue states "The Gregorian calendar is used for all dates from 1582 Oct 15 onwards. Before that date, the Julian calendar is used." For dates after 15 October 1582, care must be taken to avoid confusion of the two styles.
  2. Ekelund & Tollison 1981, p. 9.