Abrir menu principal

Francisco José Rufino de Sousa Lobato

Francisco José Rufino de Sousa Lobato (ao centro), com o seu sobrinho e futuro Visconde de Santarém, e com a sua esposa, D. Maria Leocádia Barbosa de Sousa.

Francisco José Rufino de Sousa Lobato (Azambuja, Vila Nova da Rainha, 30 de julho de 17736 de maio de 1830), primeiro Barão de Vila Nova da Rainha e primeiro Visconde de Vila Nova da Rainha,[1] foi um aristocrata e político português.

BiografiaEditar

Filho de José Joaquim de Sousa Lobato e de sua mulher Maria Joana von Henring, filha de Bernardo José da Silveira e de sua mulher alemã Joanna Maria Christina von Henring; neto paterno de Luís António de Araújo e de sua mulher Maria Luísa Antónia Raimunda (Lisboa, Santa Justa), filha de Gregório Raimundo Vieira e de sua mulher Luísa Maria da Cunha (Lisboa, São José); e bisneto de Matias de Sousa Lobato e de sua mulher Isabel Maria de Almeida, ambos de Lisboa.

Era irmão do 1.º Barão de Majé e 1.º Visconde de Majé e do 2.º Barão e 2.º Visconde deste título.

Casou-se em 5 de fevereiro de 1800 com Mariana Leocádia Bárbara de Barros Leitão e Carvalhosa (9 de dezembro de 1759 - 7 de fevereiro de 1835), irmã de João Diogo de Barros Leitão de Carvalhosa, 1º Visconde de Santarém. Teve um filho com ela, Evaristo José de Sousa Lobato, e outro com sua criada de quarto Maria da Conceição Alves, aldeã pobre de 19 anos, Francisco Gomes da Silva, o Chalaça.

Recebeu o baronato por decreto de 5 de junho de 1809 de D. Maria I de Portugal, e o viscondado por decreto de 21 de maio de 1810, ambos quando já se encontrava no Brasil junto com o Príncipe Regente e a Família Real, refugiada da Europa, invadida por Napoleão.

Por ter falecido o seu único filho legítimo solteiro e sem geração em sua vida, foi renovado o título de Visconde de Vila Nova da Rainha no seu sobrinho por afinidade António de Barros de Saldanha da Gama de Sousa de Mesquita de Macedo Leitão e Carvalhosa.

Referências