Francisco José de Melo

Francisco José de Melo
Nascimento 1795
Morte 19 de agosto de 1846 (51 anos)
Cidadania Portugal
Prêmios Cavaleiro da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, Cavaleiro da Ordem de Cristo

Francisco José de Melo CvCCvNSC (São Romão de Aregos, Resende, 1795 - Bom Jesus, Damão, 19 de agosto de 1846) foi um militar e administrador colonial português.

BiografiaEditar

Feitor e alcaide-mor de Damão, em cuja qualidade subscreveu o acto de aclamação da Rainha D. Maria II a 8 de Setembro de 1835. Tenente-Coronel de Milícias; Cavaleiro da Ordem Militar de Cristo, por Carta-Patente de 23 de Abril de 1840;[1] Cavaleiro da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa.

Dirigiu em Damão a construção da fragata portuguesa Dom Fernando II e Glória, utilizando madeira de teca de Nagar-Aveli, tendo adiantado ao Estado Português da Índia a importante quantia de 200.000 xerafins, a ser reembolsada pelos rendimentos da fragata, o que nunca chegou a verificar-se, por não cumprimento do acordo de parceria público-privada por parte do estado. Em compensação pela soma investida na construção da fragata, o estado agraciou-o, a título de compensação, com o grau de Cavaleiro da Ordem Militar de Cristo.

FamíliaEditar

Filho de Manuel Pinto de Melo, nascido c. 1770 e de sua mulher Josefa Raquel de Melo, nascida em 1774, ambos naturais de Lisboa e falecidos em São Romão de Aregos, Resende.[2]

Casou a 24 de Maio de 1819, em Ribandar, Goa, com Maria Rosa de Melo e Brito, nascida em Ribandar, Goa, filha de Constantino José de Brito e de sua mulher Luísa Maria Rosa de Melo de Sampaio, ambos naturais de Goa, de quem tiveram:

  1. Gonçalo Miguel de Magalhães de Melo e Brito, casado com Heloísa Estácia Rosa de Macedo, filha de Bento Zeferino Gonçalves de Macedo e de sua mulher Maria Antónia Moreira de Melo de Sampaio;
  2. Constantino António de Melo (1 de junho de 1823, Ribandar, Goa - 7 de abril de 1826, Ribandar, Goa);
  3. Albino José de Melo (16 de agosto de 1823, Ribandar, Goa - 9 de janeiro de 1831, Ribandar, Goa);
  4. Júlio José de Melo (16 de agosto de 1826, Ribandar, Goa - ?).

Referências

  1. A.N.T.T., Mercês de D. Maria II, L. 11, fl. 225
  2. "Os Luso-Descendentes da Índia Portuguesa", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz e José Francisco Leite de Noronha, Fundação Oriente, 1.ª Edição, Lisboa, 2003, Volume II, p. 579