Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2014). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Francisco da Costa de Sousa Macedo, 1° visconde de Cunha, depois marquês da Cunha (Lisboa, 9 de Maio de 1788 — Lisboa, 16 de Agosto de 1852)[1] foi um político e militar português-brasileiro, chegando ao posto de general, além de deter algumas funções palacianas na corte imperial, como as de veador e mordomo-mor.

Era filho de D. José Francisco da Costa de Sousa e Albuquerque, 2.° visconde de Mesquitella por ter casado com Maria José de Sousa Macedo, 2.ª viscondessa de Mesquitella, 4.ª baronesa de Mullingar em Inglaterra. Era também irmão do 1.º Conde de Mesquitela, em Portugal.

Entre seus irmãos, destacam-se D. Álvaro da Costa de Sousa de Macedo, conde da Ilha da Madeira, e D. Antônia Joana da Costa de Sousa de Macedo, casada com João Xavier de Morais de Resende, 1.° barão de Resende. Casou-se com Maria Leonor Carneiro Viana,[1] irmã de Paulo Fernandes Carneiro Viana, conde de São Simão, e de Ana Luísa Carneiro Viana, casada com Luís Alves de Lima e Silva, duque de Caxias. Desse casamento não houve descendência.

Recebeu o viscondado por decreto de 12 de outubro de 1825 e marquesado por decreto de 12 de outubro de 1826, além das comendas das Imperiais Ordens do Cruzeiro e de Cristo.

Foi general do Exército Brasileiro, mordomo-mor da Imperatriz Leopoldina. Comandou a Primeira Brigada do exército, da qual fazia parte o Batalhão, do Imperador e dois Batalhões de Alemães, parte do Corpo de Estrangeiros.

Condecorado com diversas medalhas militares, retornou a Portugal onde faleceu, retirado da sociedade e entregue a vida religiosa.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. a b Vasconcellos, S. (1918). Archivo nobiliarchico brasileiro. (p. 140)