Abrir menu principal

Franco CFA da África Central

moeda da República Centro-Africana
Franco CFA Central
CFA.jpg
Dados
Código ISO 4217 ISO
Usado  Gabão
 Chade
 República do Congo
 República Centro-Africana
 Guiné Equatorial
 Camarões
Inflação 1,36% (2015)[1][2][3][4][5][6]
Sub-Unidade
1/100

cêntimo
Símbolo Não disponível
Plural Não disponível
Moedas 1, 5, 10, 25, 50, 100, 200, 500 francos
Notas 500, 1000, 2000, 5000, 10000 francos
Banco central Banco dos Estados da África Central
[1] (em francês)
Fabricante Não disponível

O Franco CFA da África Central (em francês: franco CFA ou simplesmente franco, código ISO 4217 : XAF) é a moeda de seis estados independentes na África Central: Camarões, República Centro Africana, Chade, República do Congo, Guiné Equatorial e Gabão. A sigla "CFA" correspondem a Communauté Financière d'Afrique (Comunidade Financeira Africana). O franco é dividido em 100 cêntimos, mas nunca foram cunhadas moedas dessas denominações.

HistóriaEditar

O franco CFA foi introduzido pelas colônias francesas em 1945 (junto com o Franco CFA da África Ocidental), substituindo o franco da África Central Francesa. As colônias que começaram a usar o franco foram: Chade, Camarões Franceses, Gabão e Ubangui-Chari. A moeda continuou em uso quando essas colônias conquistaram sua independência. A única ex-colônia espanhola na zona Guiné Equatorial, adotou o franco em 1984. Substituindo o ekuele guineo-equatoriano a uma taxa de 1 franco = 4 bikuele.

MoedasEditar

Em 1948, moedas foram emitidas para uso em todas as colônias (não incluindo os Camarões franceses) com as denominações de 1 e 2 francos. Esta foi a última edição de uma moeda de 2 francos por quase 50 anos. Em 1958, foram adicionadas moedas de 5, 10 e 25 francos, que também foram usados em Camarões franceses. Estes tinham o nome de Camarões, além de États de l'Afrique Equatoriale.

Em 1996, a produção centralizada da moeda de 100 francos foi retomada, com uma única moeda de 500 francos reintroduzida em 1998. Em 2006, uma moeda de aço de 2 francos foi introduzida.

ReferênciasEditar