Fraude nigeriana

A Fraude nigeriana é uma forma de fraude realizada, principalmente por correio eletrônico, onde o fraudador tenta convencer o fraudado a pagar quantias cada vez maiores em busca de obter um ganho ainda maior no final.

A origem do nome deve-se à popularidade desta prática na Nigéria no começo dos anos 1980, quando a economia à base do petróleo entrou em declínio. Consta no Código Penal da Nigéria como Artigo 419, no Capitulo 38 sobre a "obtenção de bens sob falsas pretensões". Esse tipo de fraude se enquadra no crime de estelionato (Artigo 171 do Código Penal Brasileiro).

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um crime, organização ou atividade criminosa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.