Abrir menu principal
Frente de Kalínin
Eastern Front 1941-06 to 1941-12.png
Frente Oriental da Segunda Guerra Mundial, de junho a dezembro de 1941.
País  União Soviética
Tipo de unidade Grupo de Exércitos
Ramo Exército vermelho
História
Guerras/batalhas Segunda Guerra Mundial

A Frente de Kalínin foi uma importante formação do Exército Vermelho, ativa na Frente Oriental da Segunda Guerra Mundial. Seu nome faz referência à região em torno de Kalínin.

Mais tarde reorganizada como a Primeira Frente Báltica, ela participaria do levantamento do cerco a Leningrado e da conquista de Königsberg. Durante a guerra, suas perdas totalizaram 43.551 mortos e desaparecidos, e 125.351 feridos e doentes.[1]

HistóricoEditar

A frente foi formalmente estabelecida por uma diretiva da Stavka de 17 de outubro de 1941, que lhe alocou três exércitos: 22º, 29º e 30º.[2][3] Em maio de 1942, as forças aéreas da Frente de Kalínin foram reorganizadas como o 3º Exército Aéreo, compreendendo três divisões de caças, duas de aviões de ataque terrestre, e uma de bombardeiros.[4]

Em novembro de 1942, a Frente de Kalínin, junto com a Frente Ocidental, lançou a Operação Marte contra as defesas alemãs no saliente Rjev-Viazma. O 3º Exército de Choque, agora parte da Frente de Kalínin, iniciou a operação em 24 de novembro, atacando o 3º Exército Panzer em Velikie Luki, e no dia seguinte as frentes de Kalínin e Ocidental atacaram todo o perímetro do saliente de Rjev.[5] A ofensiva envolveu o 41º, 22º, 39º, 31º, 20º e 29º exércitos de ambas as frentes.

A Frente Kalínin envolveu-se então na Batalha de Velikiye Luki, em janeiro-março de 1943. O 3º Exército Aéreo apoiou as operações de Rjev, Sichevka e Velikie Luki, mas parece ter sido transferido brevemente para a Frente Noroeste, para cobrir a cabeça de ponte de Demiansk.

Durante a operação Nevel-Haradok, de 6 de outubro a 31 de dezembro de 1943, a frente (renomeada a Primeira Frente Báltica, em outubro do mesmo ano)[6] consistia nos 3º e 4º exércitos de Choque, 11º Exército da Guarda e 43º Exército, além do 3º Exército Aéreo. Sua força inicial foi de 198.000 homens.[1]

ReferênciasEditar

  1. a b GF Krivosheev, Rússia e a URSS nas guerras do século XX: perdas das Forças Armadas. Um estudo estatístico. (em russo). Axis History Forum.
  2. Radey, Jack; Sharp, Charles (2014). The Defense of Moscow 1941: The Northern Flank. [S.l.]: Stackpole Books. 226 páginas. ISBN 978-0-8117-1348-1 
  3. Zhukov, Georgy (1974). Marshal of Victory, v. II. [S.l.]: Pen and Sword Books. p. 26. ISBN 9781781592915 
  4. Bonn, Keith Earle (2005). Slaughterhouse: The Handbook of the Eastern Front. [S.l.]: Aberjona Press. p. 336. ISBN 978-0-9717650-9-2 
  5. Glantz, David M. (2005). Colossus Reborn: The Red Army at War : 1941-1943. [S.l.]: University Press of Kansas. ISBN 978-0-7006-1353-3 
  6. Glantz, David M. (1994). The History of Soviet Airborne Forces. [S.l.]: Taylor & Francis. p. 293. ISBN 978-0-7146-4120-1