Abrir menu principal
Friedebert Tuglas
Nascimento 2 de março de 1886
Morte 15 de abril de 1971 (85 anos)
Tallinn
Sepultamento Metsakalmistu
Cidadania Império Russo, Estônia, União Soviética
Alma mater Hugo Treffner Gymnasium
Ocupação tradutor, crítico literário, jornalista, historiador literário, escritor
Prêmios Ordem da Insígnia de Honra, Ordem da Bandeira Vermelha do Trabalho
Empregador Universidade de Tartu

Friedebert Tuglas (Ahja, 2 de março de 1886Tallinn, 15 de abril de 1971) foi um escritor, crítico e tradutor estoniano. Até 1923 ele usou o nome de Friedebert Mihkelson.

BiografiaEditar

Friedebert Tuglas era filho de um carpinteiro e freqüentou a escola em Tartu. Ele participou em 1905, como social-democrata, da Revolução Russa. De 1906 até 1917 ele viveu no exílio, principalmente na Finlândia, Alemanha e Paris, antes de retornar para a Estônia.

Tuglas tornou-se um dos principais líderes da Literatura estoniana. Ele pertenceu ao grupo de movimento literário estoniano "Jovem Estônia" (Noor-Eesti, fundado em 1905). A partir de 1917 ele fez parte do Grupo Artístico Siuru. Tuglas empregou em seus dois romances (Felix Ormusson, 1915 e Väike Illimar, 1937) e em numerosos contos uma mistura de Realismo e neo-romantismo. Além disso, ele escreveu extensos relatos de viagens (Espanha, Norte da África, Noruega), críticas e pesquisas literárias bem como memórias.

Seu mais famoso conto é Popi ja Huhuu. Tuglas foi editor de inúmeras revistas de literatura estoniana como Odamees, Ilo e Tarapita. Ele foi um dos fundadores da União dos Escritores da Estônia e serviu como seu presidente em 1922 e 1925–1927.

Friedebert Tuglas foi casado com Elo Tuglas, cujos diários publicados dão uma profunda visão dos pensamentos de seu marido. Em 1970 Friedebert Tuglas instituiu um prêmio para contos, que anualmente é entregue na Estôniano, no dia 2 de março. Em Tallinn localiza-se o Museu Friedebert Tuglas (um Centro Literário).

Ligações externasEditar