Abrir menu principal

Gabriel de Almeida

jornalista e escritor açoriano
Gabriel de Almeida
Nascimento 22 de setembro de 1866
Ponta Delgada
Morte 29 de janeiro de 1894 (27 anos)
Ponta Delgada
Cidadania Portugal
Ocupação escritor, jornalista

Gabriel de Almeida (Ponta Delgada, 22 de setembro de 1866 — Ponta Delgada, 29 de janeiro de 1894), com o nome geralmente grafado Gabriel d'Almeida nas suas obras, foi um jornalista e escritor açoriano.[1][2]

BiografiaEditar

Gabriel d'Almeida nasceu em 22 de setembro de 1866 na freguesia de São José da cidade de Ponta Delgada, ilha de São Miguel, o segundo dos quatro filhos de Miguel Ângelo Marfim Pereira, oriundo de uma família de origem italiana, e de Jacinta de Jesus.

Autodidata, dedicou-se desde muito cedo ao estudo da história e etnografia das ilhas de São Miguel e de Santa Maria, revelando-se um autor prolífico. Para além de uma extensa obra dispersa pelos periódicos onde trabalhou, publicou diversos opúsculos sobre as tradições populares, usos e costume daquelas ilhas e ainda sobre temas de pendor corográfico e económico, incluindo artigos sobre a agricultura e indústria açorianas.[1]

Na vertente jornalística, foi redactor de «O Civilizador», um periódico de natureza didática, com conteúdo literário, científico e noticioso, publicado na cidade de Ponta Delgada a partir de 1887, e foi assíduo colaborador de «O Açoriano Oriental», do Diário dos Anúncios e do Novo Diário dos Açores, todos de Ponta Delgada.

Publicou também, embora ocasionalmente, em periódicos de Lisboa e no Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa. Um seu artigo, intitulado «A População dos Açores», saiu em separata daquele Boletim em 1894.

Entre a sua obra destaca-se o opúsculo intitulado Fastos Açorianos, que foi publicado em 1889 como o n.º 174 da coleção da Biblioteca do Povo e das Escolas.

Obras publicadasEditar

Gabriel d'Almeida é autor, entre outras, das seguintes obras:

  • Breve notícia sobre a Cultura do Chá, Ponta Delgada, Tip. Imparcial, 1883;
  • Rápida Memória sobre o Tabaco, Ponta Delgada, Tip. de Manuel Corrêa Botelho, 1883;
  • Indústria Agrícola, Tipográfica e Litográfica da Ilha de Sam Miguel, Ponta Delgada, Tip. de Manuel Corrêa Botelho, 1884;
  • A ilha de S. Miguel, Ponta Delgada, Litografia dos Açores, 1885;
  • Castilho na Ilha de Sam Miguel, Ponta Delgada, Litografia dos Açores, 1886;
  • A Vinha, Ponta Delgada, Tipo-Litografia dos Açores, 1887;
  • Anthracnose, Ponta Delgada, Tipo-Litografia dos Açores, 1888;
  • As Ilhas dos Açores, Lisboa, Viúva Bertrand, 1889;
  • Fastos Açorianos, Lisboa, Biblioteca do Povo e das Escolas, 1889;
  • Os Açores a Colombo, Ponta Delgada, Tip. Ed. do Campeão Popular, 1892 (em colaboração com Joaquim de Araújo e com um artigo original do general Ángel Rodríguez de Quijano y Arroquia);
  • Manual do Cultivador e Manipulador do Chá, Ponta Delgada, Tipo-Litografia Minerva, 1892;
  • Dicionário histórico-geográfico dos Açores. Ponta Delgada, Tip. Diário dos Açores, 1893;
  • A Ilha de Santa Maria, Ponta Delgada, 1893 (destinado à Exposição Universal de Chicago);
  • Guia do Cultivador do Chá, Lisboa, Tip. da Revista Industrial, Comercial e Agrícola, 1893;
  • Os Açores e a Indústria Piscatória, Ponta Delgada, Tip. do Campeão Popular, 1893;
  • Agenda do Viajante na Ilha de São Miguel, Ponta Delgada, Tip. do Campeão Popular, 1893;
  • A População dos Açores, Lisboa, Boletim da Sociedade de Geografia, 1894 (separata);
  • A Ilha de São Miguel, Ponta Delgada, Tipo-Litografia do Açores, 1895
  • Representação Popular (comédia)
  • Touradas!.

Referências

  1. a b Nota biográfica de Gabriel de Almeida na Enciclopédia Açoriana.
  2. Urbano de Mendonça Dias, Literatos dos Açores, p. 676. Vila Franca do Campo, 1931.

BibliografiaEditar