Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Agosto de 2009). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Game Shark para primeira versão do PlayStation.

Gameshark é a marca registrada de uma série de ferramentas de trapaça desenvolvidos para uma série de plataformas de videogame, como PlayStation e Nintendo 64, que servem para desbloquear os códigos dos jogos. Com ele, é possível, por exemplo, conseguir vidas infinitas, pular fases, ganhar superpoderes e conferir o final do game sem nunca ter jogado. Alguns truques vão além disso e seu herói pode até voar, atravessar paredes e outras ações impossíveis de fazer sem este acessório. Os códigos devem ser adicionados em seu gameshark através da interface gráfica que aparece na tela. Existem vários modelos e tipos de gameshark, por isso, as telas e comandos para inserir podem variar de modelo para modelo.

Atualmente, a marca é propriedade da Mad Catz, Inc., que transformou o produto em um dispositivo de memória para armazenamento de jogos.

Existem ainda versões (4,5 e 6) para PlayStation 2 que reproduzem mídias como videos e músicas,

Índice

ProdutosEditar

Quando o GameShark original foi lançado, ele veio com 4.000 códigos pré-carregados. Códigos poderiam ser inseridos, mas ao contrário do Game Genie, os códigos foram salvos na memória flash onboard e poderiam ser acessados ​​mais tarde, em vez de precisarem ser reinseridos. Os cartuchos também agiram como cartões de memória, com capacidade de armazenamento igual ou superior aos cartões de memória de primeira parte dos consoles.[1] Foi originalmente lançado para os consoles Sega Saturn e Sony PlayStation em janeiro de 1996.[2] Foi vice-campeão da Electronic Gaming Monthly como melhor periférico de 1996 - atrás apenas do controle analógico Saturn.[3]

PlataformasEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Cheating Comes to 32-Bit Systems». Electronic Gaming Monthly (78). Ziff Davis. January 1996. pp. 88–89  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. «32-Bit Game Busters». GamePro (88). IDG. January 1996. p. 23  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. «The Best of '96». Electronic Gaming Monthly (92). Ziff Davis. March 1997. p. 90  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre GameShark
  • União Gamers - Um blog brasileiro com códigos de Game Shark para Nintendo 64
  Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.