Gastão de Holanda

Gastão de Holanda (Recife, 11 de fevereiro de 1919 - Rio de Janeiro, 1997) foi um advogado, jornalista, professor, poeta, contista, editor, designer gráfico brasileiro.[1][2]

Gastão de Holanda
Nascimento 11 de fevereiro de 1919
Recife, Brasil
Morte 1997 (78 anos)
Rio de Janeiro, Brasil
Nacionalidade  Brasil
Ocupação Advogado, jornalista, professor, poeta, contista, editor e designer gráfico

Participou do Teatro do Estudante de Pernambuco, quando ainda era estudante universitário.[3][4]

Formou-se em Direito pela Faculdade de Direito do Recife em 1951.[2]

Foi professor de História do Teatro Brasileiro e Artes gráficas na Escola de Belas Artes do Recife e História da Arte no Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Pernambuco.

Fundou no Recife a editora O Gráfico Amador, em 1954,[5][1] juntamente com Aloísio Magalhães, José Laurenio de Melo, Orlando da Costa Ferreira e Ariano Suassuna,[2] em cujas oficinas foram impressos e editados livros de Carlos Pena Filho, Mauro Mota, Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto, Hermilo Borba Filho, Francisco Brennand entre outros.

Transferiu-se para o Rio de Janeiro em 1972, onde também exerceu a função de editor, e onde veio a falecer.

Livros publicadosEditar

  • Os escorpiões;[6][7]
  • Zona do silêncio;
  • O atlas do Quatro;
  • O Burro de Ouro;
  • Macaco branco.

Publicação em coletâneaEditar

  • Josias e a Imperatriz - conto publicado na coletânea A Cidade de Cada Um.

PrêmiosEditar

  • Prêmio IV Centenário de São Paulo, 1954, com o livro Os escorpiões.

Ligações externasEditar

Referências

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.