Gavião-pato

Como ler uma infocaixa de taxonomiaGavião-pato
Spizastur melanoleucus.jpg
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Falconiformes
Família: Accipitridae
Género: Spizaetus
Espécie: S. melanoleucus
Nome binomial
Spizaetus melanoleucus
(Vieillot, 1816)
Sinónimos
  • Buteo melanoleucus Vieillot, 1816
    * Spizastur melanoleucus (Vieillot, 1816)

O Gavião-pato (Spizastur melanoleucus ou Spizaetus melanoleucus[1]) ou águia-viúva é uma águia da família dos acipitrídeos.

CaracterísticasEditar

Mede de 51 a 61 cm, com envergadura de até 117 cm, pesa entre 700g a 800g. Apresenta plumagem branca na cabeça, nuca, região superior do dorso e as asas são cinza escuros, quase negros. No alto da cabeça há um diminuto topete preto em forma de coroa e esta espécie apresenta ainda uma máscara preta que contrasta e destaca a íris amarela, enquanto os tarsos são completamente emplumados (Sick, 1997).

AlimentaçãoEditar

Captura principalmente aves: tucanos, papagaios, periquitos, baitacas e urus. Também se alimenta de répteis, anfíbios e mamíferos pequenos.

ReproduçãoEditar

Constrói o ninho na alto das árvores de grande emergentes podendo atingir 1 metro de diâmetro. Os filhotes obtém a plumagem de adulto ao término da primeira muda com um ano de idade (Howell & Webb, 1995). Assim como os outros rapinantes semelhantes os jovens desta espécie são dependentes dos adultos até um mínimo de um ano de idade, não se afastando do ninho durante esse período.

Distribuição GeográficaEditar

Ocorre na região neotropical, tem uma ampla, embora descontinua, distribuição, ocorrendo desde o México à Argentina, é considerado escasso na maioria dos locais de ocorrência (Ferguson-Lees & Christie, 2001). De acordo com a Birdlife International (2009) das três espécies brasileiras do gênero Spizaetus, o gavião-pato ou águia-viúva tem a mais reduzida área de distribuição e é considerado o mais raro. No Brasil, também possui ocorrência esparsa, ocorre no estados do Amazonas, Pará, Mato Grosso, Goiás, Rio de Janeiro,Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (Sick, 1997; Mikich & Bérnils, 2004).

ReferênciasEditar

  1. «Raptors». IOC World Bird List (em inglês). Consultado em 15 de Outubro de 2010 
  Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.