Gazeta, em que se relatam as novas todas, que ouve nesta corte, e que vieram de várias partes no mês de novembro de 1641

Gazeta, em que se relatam as novas todas, que ouve nesta corte, e que vieram de várias partes no mês de novembro de 1641

Gazeta, em que se relatam as novas todas, que ouve nesta corte, e que vieram de várias partes no mês de novembro de 1641 foi o primeiro periódico a ser publicado em Portugal[1] .A responsabilidade da redacção foi concedida a Manuel de Galhegos por privilégio real.[2]

A primeira edição data de Novembro de 1641, mas só veio a lume no mês seguinte. Essa primeira edição teve a marca tipográfica da Oficina de Lourenço de Anveres (Lourenço de Antuérpia) (1599 - 1679)[3] ,sediada em Lisboa.[4] As oito seguintes publicações, foram impressas na tipografia de Domingos Lopes Rosa.[5]

Com a nona edição da gazeta, em Julho de 1642,[5] terminou a publicação deste jornal que foi publicado com a dimensão[2] de 20 cm x 14 cm.

Referências

  1. media@gov. «IMPRENSA / Breve Retrospectiva Histórica». Gabinete para os Meios de Comunicação Social. Consultado em 28 de Outubro de 2012 
  2. a b Jorge Pedro Sousa, Mário Pinto, Gabriel Silva, Mônica Delicato e Nair Silva (31 de Outubro de 2010). «A génese do jornalismo lusófono e as Relações de Manuel Severim de Faria (1626 - 1628) / O jornalismo no início do século XVII». Universidade Fernando Pessoa. Consultado em 28 de Outubro de 2012 
  3. «Anvers, Lourenço de, 1599-1679». Biblioteca Nacional de Portugal. Consultado em 28 de Outubro de 2012 
  4. «GAZETA EM QUE SE RELATAM AS NOVAS TODAS, QUE OUVE NESTA CORTE, E QUE VIERAM DE VARIAS PARTES..». Biblioteca Nacional digital. Consultado em 28 de Outubro de 2012 
  5. a b «Fragoso, Emílio Manuel». Grande Enciclopédia Universal. 9 Correio da Manhã ed. Lisboa: DURCLUB, S.A. p. 6152. ISBN 972-747-921-9 

Ligações externasEditar