George Takimoto

político brasileiro
George Takimoto
Deputado estadual de Mato Grosso do Sul
Período 1º de fevereiro de 2011
até a atualidade
Deputado federal por Mato Grosso do Sul
Período 1º de fevereiro de 1991
até 31 de janeiro de 1995
2º Vice-governador de Mato Grosso do Sul
Período 15 de março de 1987
até 3 de maio de 1990
Governador Marcelo Miranda Soares
Antecessor Ramez Tebet
Sucessor Ary Rigo
Vice-prefeito de Dourados
Período 15 de março de 1983
até 1986
Prefeito Luiz Antônio Álvares Gonçalves
Dados pessoais
Nascimento 2 de abril de 1941 (79 anos)
Lavínia, São Paulo
Nacionalidade brasileira
Cônjuge Edite Silva
Partido PDS (1982-1985)
PFL (1985-2000)
PDT (2000-2008)
PP (2008-2009)
PV (2009-2010)
PDT (2010-2018)
MDB (2018-presente)
Profissão Médico e político

George Takimoto[1] (Lavínia, 2 de abril de 1941) é um político e médico brasileiro, exercendo atualmente o segundo mandato como deputado estadual de Mato Grosso do Sul. Foi vice-prefeito de Dourados, vice-governador e deputado federal[2].

BiografiaEditar

Vida pessoalEditar

Natural de Lavínia (SP), filho de Takeo Takimoto e Hanae Takimoto[3]. Formou-se em Ciência da Medicina pela Faculdade da Santa Casa de São Paulo em 1968, especializando-se em seguida nas áreas de Clínica-Geral, Cirurgia-Geral e Geriatria. Mudou-se para Dourados (MS), atendendo como médico da família[4].

Trabalhou ainda nos hospitais Evangélico e Santa Rita. Com um grupo de colegas, fundou o Hospital São Luiz[4]. É casado com Edite Silva[5]. Em fevereiro de 2013, foi alvo de boatos de sua morte[6].

Carreira políticaEditar

Filiado ao PDS, é eleito vice-prefeito de Dourados em 1982[3] na chapa de Luiz Antônio Álvares Gonçalves[7].

Deixou a legenda em 1985 para ser um dos fundadores do PFL no estado. Renunciou à vice-prefeitura no ano seguinte após ser eleito vice-governador na chapa de Marcelo Miranda Soares[3]. Na eleição seguinte, chegou à Câmara dos Deputados[4][8]. Tentou a reeleição em 1994 e disputou novamente em 1998, mas não conseguiu[3].

Voltou a se dedicar à medicina até 2000, quando disputou a prefeitura de Dourados pelo PDT, mas perdeu[3]. Em 2010, concorreu para uma vaga de deputado estadual e foi eleito[4][9]. Foi reeleito em 2014[10].

Trocou o PDT pelo MDB em março de 2018[11], para disputar as eleições de outubro à Câmara dos Deputados[12], mas acabou não sendo eleito[13].

Referências

  1. «Dr. George Takimoto». UOL Notícias - Política. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  2. «George Takimoto». Caarapó News. 4 de agosto de 2011. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  3. a b c d e «Takimoto, George». CPDOC/FGV. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  4. a b c d «Deputado George Takimoto coloca Mato Grosso do Sul em evidência como marco da eficiência na área da saúde». MS Notícias. 6 de dezembro de 2013. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  5. Christie, Diana; Squinelo, Vinícius (19 de abril de 2017). «Impunidade: deputado que nomeou esposa na Assembleia fica livre de processos». Top Mídia News. Consultado em 21 de agosto de 2018 
  6. «Boatos noticiam a 'morte' de George Takimoto». Douranews. 7 de fevereiro de 2013. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  7. «Takimoto puxa a fila para o troca-troca partidário». Folha de Dourados. 24 de setembro de 2013. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  8. «George Takimoto - PFL/MS». Câmara dos Deputados. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  9. «Takimoto: "Dourados é fundamental para o futuro de MS"». Bela Vista MS. 2 de fevereiro de 2011. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  10. «Confira a composição da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul». G1 MS. 5 de outubro de 2014. Consultado em 30 de novembro de 2017 
  11. Brito, Flávio (26 de março de 2018). «Takimoto se filia ao MDB e lança pré-candidatura a deputado federal». Capital News. Consultado em 19 de novembro de 2018 
  12. Raes, Airton (9 de setembro de 2017). «Beto, Eduardo e Takimoto desistem de reeleição para disputar vaga de deputado federal». Top Mídia News. Consultado em 19 de novembro de 2018 
  13. «Dourados elege cinco deputados estaduais, mas Geraldo Resende perde para federal». Folha de Dourados. 7 de outubro de 2018. Consultado em 19 de novembro de 2018. [...] Takimoto concorreu e perdeu para deputado federal.