Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para o distrito brasileiro, veja Girassol (distrito).
Como ler uma infocaixa de taxonomiaHelianthus
Girassol (Helianthus annuus), planta anual da família das Asteraceae.
Girassol (Helianthus annuus), planta anual da família das Asteraceae.
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Ordem: Asterales
Família: Asteraceae
Género: Helianthus
Carolus Linnaeus
Espécie: H. annuus
Nome binomial
Helianthus annuus

O girassol (Helianthus annuus) é uma planta anual da família das Asteraceae, gênero Heliantheae. Está situado na tribo Heliantheae, subtribo Helianthinae.[1][2] É cultivada pelo seu óleo e frutos comestíveis. O nome é derivado do formato de sua inflorescência.

Índice

DescriçãoEditar

É caracterizada por possuir grandes inflorescências do tipo capítulo - com aproximadamente 30 cm de diâmetro - cujo caule pode atingir até 3 metros de altura e apresenta filotaxia[3] do tipo oposta cruzada. O girassol mais alto já registrado chegou a 9.17 metros.[4]

HistóriaEditar

Os girassóis são plantas originárias da América do Norte cultivada pelos povos indígenas para alimentação, foram domesticadas por volta do ano 1000 a.C..[5] Francisco Pizarro encontrou diversos objetos incas e imagens moldadas em ouro que fazem referência aos girassóis como seu deus do Sol.

UtilizaçãoEditar

Dos seus frutos, popularmente chamados sementes, é extraído o óleo de girassol que é comestível. A produção mundial ultrapassa 20 milhões de toneladas anuais de grão.[6]

A semente também é usada na alimentação de pássaros em cativeiro[6] além de ser uma das mais utilizadas na alimentação viva.

A sua flor é comercializada como flor de corte. Existem dois grupos de variedades importantes: uniflor com haste única e uma flor terminal; multiflor com flores menores que com ramos desde a base que são mais utilizadas na confecção de bouquet.[7][8]

A semente do girassol tem sido utilizada no Brasil na produção de biodiesel.[9][10]

Tem sido também uma boa alternativa para alimentação de gado, em substituição a outros grãos.[11][12]

As suas folhas podem inibir o crescimento de plantas daninhas através do fenômeno alelopatia.[13]

Heliotropismo em GirassóisEditar

 
Inflorescências voltadas para o leste, contrárias ao sol no fim da tarde.

Um equívoco comum é que a inflorescência do Girassol se viraria para ficar de frente para o sol a medida que ele atravessa o céu. Apesar desse comportamento estar presente na planta jovem, antes da presença da inflorescência, a planta madura tem sua direção fixa ao longo do dia.[14][15] Esse velho equívoco foi contestado em 1557 pelo botanista inglês John Gerard, que cultivava girassóis em seu herbário: "[alguns] disputaram que eles giram junto do sol, o que nunca observei, apesar de meu empenho em provar a verdade disso."[16]

CulturaEditar

 
Vincent Van Gogh - Três Girassóis 1888

Notas e referências

  1. BOHLMANN, R. (27 de março de 1990). «ChemInform Abstract: Fluorine in Organic Synthesis». ChemInform. 21 (13). ISSN 0931-7597. doi:10.1002/chin.199013359 
  2. Kare., Bremer, (1994). Asteraceae : cladistics & classification. [S.l.]: Timber Press. ISBN 0881922757. OCLC 875508972 
  3. «Morfologia Externa e Anatomia da Folha». Herbário. Consultado em 21 de Agosto de 2008 
  4. «Tallest Sunflower». Guinness World Records. Consultado em 4 de Março de 2014 
  5. «Balanço energético» (PDF). Embrapa. Consultado em 20 de agosto de 2008 
  6. a b «O Girassol (Hellianthus annuus)». Agro byte. Consultado em 20 de agosto de 2008 
  7. «O Girassol (Hellianthus annuus) para Flor de Corte». Ministério da Agricultura. Consultado em 20 de agosto de 2008 
  8. «La vem o sol». Revista Encontro. Consultado em 20 de agosto de 2008. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2009 
  9. «Com insucesso da mamona Petrobras aposta no girassol[ligação inativa]» 🔗. Diário de Natal. Consultado em 20 de Agosto de 2008 
  10. «O Girassol como Alternatica (sic) de Combustível». Embrapa - Roraima. Consultado em 20 de agosto de 2008. Arquivado do original em 1 de setembro de 2006 
  11. «Girassol uma planta versátil». Cati - São Paulo. Consultado em 20-agosto-2008. Arquivado do original em 14 de maio de 2008  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  12. «Avaliação do potencial do girassol como planta forrageira» (PDF). Editora Ufla - Ciênc. agrotec., Lavras. Edição Especial, p.1548-1553, dez., 2002. Consultado em 20-agosto-2008. Arquivado do original (PDF) em 31 de outubro de 2006  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  13. «Plantas daninhas». Embrapa. Consultado em 20 de agosto de 2008 
  14. "Many people are under the misconception that the flower heads of the cultivated sunflower (Helianthus annuus) track the sun... Immature sunflower flower heads do exhibit solar tracking and on sunny days the buds will track the sun across the sky from east to west... However, as the flower bud matures and blossoms, the stem stiffens and the flower head becomes fixed facing the eastward direction." Hangarter, Roger P. «Solar tracking: sunflower plants». Plants-In-Motion website. Indiana University. Consultado em 22 de agosto de 2012 
  15. «Sunflowers in the blooming stage are not heliotropic anymore. The stem has frozen, typically in an eastward orientation.». Arquivado do original em 23 de maio de 2013 
  16. Gerard, John (1597). Herball, or Generall Historie of Plantes. London: John Norton. pp. 612–614. Consultado em 8 de agosto de 2012  Popular botany book in 17th century England
  17. «Why is the Sunflower the National Flower of Ukraine?». MIR Corporation. Consultado em 24 de janeirode 2019  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externasEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Definições no Wikcionário
  Imagens e media no Commons
  Diretório no Wikispecies
  Este artigo sobre asteráceas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.