Golpe de Estado na Mauritânia em 1978

O golpe de Estado na Mauritânia de 1978 foi um golpe militar não violento na Mauritânia que ocorreu em 10 de julho de 1978. [1][2] Liderado pelo Chefe do Estado-Maior do Exército, Coronel Mustafa Ould Salek, que comandava um grupo de oficiais subalternos, a ação derrubou o presidente Moktar Ould Daddah, que governava a Mauritânia desde que o país obteve a independência da França em 1960. O principal motivo do golpe foi a participação malfadada de Daddah na Guerra do Saara Ocidental (a partir de 1975) e a consequente ruína da economia da Mauritânia. [3] Após o golpe, Salek assumiu a presidência de uma junta militar recém-formada, o Comitê Militar de Recuperação Nacional (CMRN), com 20 membros. [1][4]

Golpe de Estado na Mauritânia em 1978
Mauritania-CIA WFB Map.png
Data 10 de Julho de 1978
Local Nouakchott, Mauritânia
Casus belli Participação da Mauritânia na Guerra do Saara Ocidental
Desfecho Golpe bem-sucedido
Comandantes
Mustafa Ould Salek  
Forças
Facção dentro das Forças Armadas Governo da Mauritânia

Relatos da capital Nouakchott informaram que nenhum tiroteio foi ouvido na cidade e nenhuma morte foi anunciada. [1]

Após um período de prisão, Ould Daddah foi autorizado a ir para o exílio na França em agosto de 1979, retornando à Mauritânia em 17 de julho de 2001. [5]

Referências

  1. a b c «Military Takes Over in Mauritania With a Reportedly Bloodless Coup». The New York Times. 11 de julho de 1978 
  2. «MAURITANIA REGIME HELD PRO‐WESTERN». The New York Times. 12 de julho de 1978 
  3. Robert E. Handloff. «Mauritania: Government». Mauritania: A Country Study. Washington: GPO for the Library of Congress, 1988. 
  4. «Archived copy». Cópia arquivada em 20 de dezembro de 2012 
  5. «Ousted Mauritanian president returns home». BBC. 18 de julho de 2001