Abrir menu principal

Os Gomaras ou Ghomaras são uma etnia do norte de Marrocos com origens nos berberes masmudas. Tendo sido "arabizados" entre os séculos XI e XVI,[1] atualmente são maioritariamente arabófonos e só uma minoria falam berbere, nomeadamente gomara, uma língua ou dialeto berbere do ramo zeneta.[2][3]

Gomaras
Pays-Ghomara.PNG
Mapa dos territórios das tribos Gomaras
População total
Regiões com população significativa
Marrocos
Línguas
árabe marroquinoberberegomara
Religiões
islão
Etnia
masmuda (berberes)

O seu território situa-se entre os rios Laou e Uringa, imediatamente a oeste do Rife, a norte de Xexuão e a sul de Tetuão.[4] É possível que o nome da etnia esteja na origem do nome da ilha de La Gomera, nas Canárias, bem como dos topónimos espanhóis Gómara e Gomérez.[nt 1][carece de fontes?]

No século X, o autoproclamado profeta gomara Ha-Mim (ou Abu Muhammad) e fundador de um ramo efémero do Islão, ganhou grande aceitação entre os Gomaras durante alguns anos.[nt 2][carece de fontes?]

A Confederação Gomara é constituída por nove tribos (ou cabilas):[nt 1][nt 2][nt 3][carece de fontes?]

  • Beni Buzera (ou Bu Zra ou Bouzra; berberófona, a única que fala gomara)
  • Beni Erzin (ou Rezin; arabófona)
  • Beni Guerir (ou Grir; arabófona)
  • Beni Jaled (ou Khaled; arabófona)
  • Beni Manzor (ou Mansur; berberófona)
  • Beni Sechyel (ou Zejel ou Zyal; arabófona)
  • Beni Selman (berberófona)
  • Beni Smih (arabófona)
  • Beni Ziat (arabófona)

Notas

  1. a b Trechos baseados no artigo «Ghomaras» na Wikipédia em castelhano (acessado nesta versão).
  2. a b Trechos baseados no artigo «Ghomara (tribe)» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).
  3. Trechos baseados no artigo «Ghomaras» na Wikipédia em francês (acessado nesta versão).

Referências

  1. Lévy, S (1998). Problématique historique du processus d'arabisation au Maroc: pour une histoire linguistique du Maroc. Peuplement et arabisation au Maghreb occidental: dialectologie et histoire (em francês). [S.l.: s.n.] p. 11-26 
  2. Behnstedt, P (2002). «La frontera entre el bereber y el árabe en el Rif» (PDF). Estudios de dialectología norteafricana y andalusí (em espanhol). 6: 7-18. Consultado em 5 de fevereiro de 2012. Arquivado do original (PDF) em 29 de outubro de 2013 
  3. Colin, Georges Séraphin (1929). Le parler berbère des Ghomara (em francês). 9. [S.l.]: Hesperis. p. 43-58 
  4. Zouggari, A; Vignet-Zunz, J (1991). Jbala: Histoire et société (em francês). [S.l.]: Sciences Humaines. p. 463 

BibliografiaEditar


  Este artigo sobre etnologia ou sobre um(a) etnólogo(a) é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre Marrocos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.