Abrir menu principal

Grande Prêmio Cidade do Rio de Janeiro

Grid do Grande Prêmio Cidade do Rio de Janeiro 1936

O Grande Prêmio Cidade do Rio de Janeiro foi um evento de automobilismo que aconteceu de forma não contínua de 1933 a 1954, e que era disputado no Circuito da Gávea.[1]

Sua história constitui um marco do automobilismo nacional, colocando o Brasil no mapa das competições internacionais e sendo a fonte de inspiração de uma geração de pilotos nacionais, como o grande Chico Landi. Paralelamente à prova internacional (que teve 12 edições), ocorreram três edições reservada apenas à pilotos brasileiros.[1]

Índice

HistóriaEditar

 
Hellé Nice no Grande Prêmio Cidade do Rio de Janeiro de 1936

A década de 30 marcou o florescimento do automobilismo no Brasil. Alguns anos após a entrada no País de montadoras como a Ford e a General Motors, as competições começavam a se multiplicar. Algumas delas, como a Prova de Subida de Montanha de Petrópolis, já atraíam alguns competidores estrangeiros. Manuel de Teffé, piloto que regressava da Europa, onde teve alguns êxitos neste esporte, teve a idéia de trazer para o Brasil o circuito de corridas de automóvel, para que o evento tivesse repercussão internacional. A ideia foi aceita e levada ao então presidente Getúlio Vargas, que prometeu todo o apoio. Na temporada oficial de turismo de 1933, o Automóvel Club do Brasil promoveu o "1º Prêmio Cidade do Rio de Janeiro", no domingo 1º de outubro, que contou com a participação do piloto Chico Landi. Então o Automóvel Club do Brasil resolveu pleitear o direito de sediar uma prova que integrasse o calendário oficial da Federação Internacional do Automóvel. O pedido foi aceito e surgiu aí o Grande Prêmio Cidade do Rio de Janeiro. Com isso, o Brasil passou definitivamente a fazer parte do calendário do automobilismo internacional. As três primeiras corridas contaram com praticamente apenas corredores sul-americanos. O fato mais marcante foi na corrida de 1935 quando Irineu Corrêa, que vencera no ano anterior, morreu ainda na primeira volta após se chocar com uma árvore e cair no canal do Leblon. Um dos pilotos mais talentosos que este País já teve, Irineu se destacava também em provas na Argentina e chegou a vencer uma corrida nos Estados Unidos, provavelmente a primeira vitória de um brasileiro no Exterior. Sua morte chocou o público da então Capital Federal.[2]

Lista de vencedoresEditar

  • Fonte:GPTotal[1]
Edição Ano Vencedor Carro Velocidade Média
I 1933   Manuel de Teffé Alfa Romeo 67,162 km/h
II 1934   Irineu Corrêa Ford V-8 70,817 km/h
III 1935   Ricardo Carú Fiat 68,792 km/h
IV 1936   Vittorio Coppoli Bugatti 70,776 km/h
V 1937   Carlo Pintacuda Alfa Romeo 82,827 km/h
VI 1938   Carlo Pintacuda Alfa Romeo 78,372 km/h
VII 1941   Chico Landi Alfa Romeo 80,889 km/h
VIII 1947   Chico Landi Alfa Romeo 78,969 km/h
IX 1948   Chico Landi Alfa Romeo 85,710 km/h
X 1949   Luigi Villoresi Maserati 82,806 km/h
XI 1952   José Froilán González Ferrari 90,321 km/h
XII 1954   Emmanuel de Graffenried Maserati 76,275 km/h

Lista de vencedores do GP NacionalEditar

  • Fonte:GPTotal[1]
Edição Ano Vencedor Carro Velocidade Média
I 1938 Arthur Nascimento Jr. Alfa Romeo 81,608 km/h
II 1939 Manuel de Teffé Maserati 81,602 km/h
III 1940 Rubem Abrunhosa Studebaker 78,861 km/h

Referências

  1. a b c d gptotal.com.br/ Arquivado em 24 de setembro de 2015, no Wayback Machine. Pergunte ao GPTotal
  2. rocinha.org/ A História do Lendário Circuito da Gávea