Abrir menu principal
Greenockita
Cor de amarelo para amarelo-alaranjado
Fórmula química CdS
Propriedades cristalográficas
Sistema cristalino Hexagonal, dipiramidal
Hábito cristalino Coloformar
Classe de simetria 2.CB.45 (Strunz)
Propriedades físicas
Densidade 4,9 g/cm3
Dureza 3 a 3,5
Brilho Adamantino e retinoso
Opacidade Opaco

A greenockita é um mineral do grupo dos sulfetos, sendo o mais comum de todos os minerais cádmio. Ele é muito raro na forma de cristais puros, quase sempre estando associado a outros minerais.

Foi reconhecido pela primeira vez em 1840 em Bishopton, Escócia durante a abertura de um túnel para a construção da linha ferroviária de Glasgow, Paisley e Greenock. O nome do mineral foi dado em homenagem ao município de Greenock, onde foi descoberto.[1][2][3]

Localização, extração e utilizaçãoEditar

Estão localizadas reservas consideráveis em Greenock (Escócia), Llallagua (Bolívia), Nova Jersey, Missouri, Arkansas, Illinois e Kentucky.

É comumente utilizada para a extração de cádmio, utilizado na indústria em ligas com outros metais , o que lhe confere propriedades anti-corrosivas, podendo também ser utilizada para a produção de baterias de níquel-cádmio.

Referências

  1. Brooke, J. & Connell, A. (1840): Der Greenockit, ein neues Mineral, Annalen der Physik und Chemie, 127, 274-275.
  2. Mindat
  3. Webmineral
  Este artigo sobre um mineral ou mineraloide é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.