Grito de Almacave

O Grito de Almacave teria sido pronunciado pelos povos representados nas lendárias Cortes de Lamego, simbolicamente identificado com a fundação de Portugal. Clamado desde a Revolução de 1640 como "o grito da liberdade portuguesa", foi adoptado como lema pelo Integralismo Lusitano.

Representação do Grito de Almacave, em litografia do século XIX.

António Sardinha, líder desse movimento patriótico, agarrou nele e fez-lhe uns versos de alento, aos seus membros, chamando-lhes aí "Cavaleiros de Almocave"[1].

O gritoEditar

O grito é, em latim:

Nos liberi sumus, Rex noster liber est, manus nostrae nos liberverunt

O que, em português, significa:

Nós somos livres, o nosso Rei é livre, e as nossas mãos nos libertaram

Referências